Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Motivações do Donatário

Motivações do Donatário

Vários motivos podem ter impulsionado Vasco F. Coutinho a aceitar a missão que o rei lhe estabelecera

O primeiro mapa com o nome Brasil

O primeiro mapa com o nome Brasil

O mapa-mundi do veneziano Jerônimo Marini, de 1512, é a primeira carta onde aparece o nome Brasil para designar as terras até então conhecidas como de Vera Cruz, Santa Cruz, dos papagaios ou "del brazille".

Fotos Especiais

Fotos Especiais

Veja as fotos de Edson Quintaes (tel.: 27 - 3229-0167). Essas são FOTOS PANORÂMICAS ESPECIAIS e fotos rotativas

Homenagem ao Tenente Coronel João Antunes Barbosa Brandão

 Homenagem ao Tenente Coronel  João Antunes Barbosa Brandão

Capitão Abdon Rodrigues Cavalcanti, no túmulo do Tenente Coronel Honorário do Exército João Antunes Barbosa Brandão, no velho cemitério da Igreja do Rosário, desta Capital em 12/06/1949

Lei Rubem Braga - Por João Gualberto

Lei Rubem Braga - Por João Gualberto

A Lei Rubem Braga permitiu ocupar este vazio cultural que Vitória tem. Através do financiamento de inúmeras peças de teatro, livros, exposições, pesquisa, espetáculos musicais, dentre outras atividades

Perfil - Vasco Fernandes Coutinho

Perfil - Vasco Fernandes Coutinho

Em 1º de junho de 1534 foi expedida a carta de doação. O donatário, Vasco Fernandes Coutinho, era um homem da melhor fidalguia. Servira em Goa, na China e na África

Desembargador João Manoel Carvalho no IHGES

Desembargador João Manoel Carvalho no IHGES

Discurso do Des. João Manoel de Carvalho ao assumir a presidência do Instituto Histórico e Geográfico do Estado em 12 de Junho de 1945

O lote de Vasco Coutinho

O lote de Vasco Coutinho

A Terra Papagalli – “Terra dos Papagaios”, como o Brasil era indicado nos portulanos (mapas de navegação) daquela época – foi dividida, em 1534, em 15 lotes de tamanhos irregulares

O discurso homossexual na literatura do ES - Parte IV

O discurso homossexual na literatura do ES - Parte IV

A partir do final dos anos 70 e início dos 80, começaram a ocorrer no Brasil, movimentos organizados reivindicatórios dos direitos dos negros, das mulheres, dos índios e dos homossexuais

Rebeliões permanentes de escravos

Rebeliões permanentes de escravos

A canção portuguesa ajuda-nos a entender o rancor e a revolta do escravo: “Quem quiser tirar proveito de seus negros, há de mantê-los, fazê-los trabalhar e surrá-los melhor”