Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Jerônimo Monteiro - Capítulo VI

Jerônimo Monteiro -  Capítulo VI

Jerônimo Monteiro acompanhado pelo irmão, bispo diocesano Dom Fernando em frente à Catedral de Vitória, após as exéquias do Barão do Rio Branco (1912). APEES — Coleção Jerônimo Monteiro

Mandamentos do bom pescador amador

Mandamentos do bom pescador amador

Primeiro:defenda a natureza da qual você é parte integrante

Jerônimo Monteiro - Capítulo V

Jerônimo Monteiro -  Capítulo V

Jerônimo com o irmão, Dom Fernando de Sousa Monteiro. Autoridade religiosa com relativa influência entre os líderes políticos capixabas da época (s.d). APEES - Coleção Maria Stella de Novaes

Marcos de Azeredo - Por Nara Saletto

Marcos de Azeredo - Por Nara Saletto

Araribóia – Capixaba ou Carioca?

Araribóia – Capixaba ou Carioca?

Há quem afirme Araribóia ou Araibóia, nascido no Espírito Santo

Estudos sobre a descoberta da Província - Parte VI

Estudos sobre a descoberta da Província - Parte VI

Em 1530 partiu de Lisboa Martim Afonso de Souza, comandando uma esquadra composta de cinco navios, que vinha ao Brasil guardar as suas costas 

Estudos sobre a descoberta da Província - Parte IV

Estudos sobre a descoberta da Província - Parte IV

A 8 de outubro de 1515, João Dias de Solis, pela segunda vez, era autorizado por D. Fernando de Castela e Aragão a explorar toda a costa sul do Brasil

Ano de 1552 e 1553– Por Basílio Daemon

Ano de 1552 e 1553– Por Basílio Daemon

Afonso Brás nunca mais de lá saiu nem aqui voltou, e tendo ali falecido, foi enterrado no Colégio de São Tiago que ele como outros fundaram   

Estudo Introdutório ao livro de Daemon – Por Estilaque Ferreira dos Santos

Estudo Introdutório ao livro de Daemon – Por Estilaque Ferreira dos Santos

Foi Basílio Daemon quem de fato levantou pela primeira vez, e de forma consequente, a problemática da “descoberta” inicial do Espírito Santo

Agapito - Por Sérgio Figueira Sarkis

Agapito - Por Sérgio Figueira Sarkis

Agapito, nos idos tempos das décadas de 30 e 40, era uma figura folclórica de Vitória. Pau pra toda obra!