Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Ano de 1849 – Por Basílio Daemon

Ano de 1849 – Por Basílio Daemon

Naufraga à noite de 09/02/1849, a sumaca nacional Santa Ana, impelida por forte ventania, a bater sobre a laje conhecida por Baleia, dando fundo entre o monte Moreno e ilha do Boi   

Ano de 1848 – Por Basílio Daemon

Ano de 1848 – Por Basílio Daemon

Aparece à barra desta cidade uma pequena baleia, e entrando subiu a baía até o lugar conhecido por ilha das Caleiras, um e meio quilômetro acima da barra, o que causou grande admiração à população  

Ano de 1845 – Por Basílio Daemon

Ano de 1845 – Por Basílio Daemon

É neste ano aprovado o compromisso da Irmandade de Nossa Senhora dos Remédios da Capela de Santa Luzia, uma das mais antigas da província 

Ano de 1844 – Por Basílio Daemon

Ano de 1844 – Por Basílio Daemon

Por carta imperial de 2 de dezembro é nomeado cônego o vigário da vara e da Matriz desta capital padre Francisco Antunes de Siqueira

Ano de 1843 – Por Basílio Daemon

Ano de 1843 – Por Basílio Daemon

Falece no Rio Doce Guido Pokrane, célebre chefe índio da tribo dos botocudos, muito coadjuvado por Guido Tomás Marlière, seu padrinho de batismo 

Ano de 1842 – Por Basílio Daemon

Ano de 1842 – Por Basílio Daemon

Chegam para cumprirem degredo o ex-regente padre Diogo Antônio Feijó e o deputado Nicolau Pereira de Campos Vergueiro   

Vitória recebe a República sem manifestação e Cachoeiro comemora

Vitória recebe a República sem manifestação e Cachoeiro comemora

No final do século XIX, principalmente por causa da produção cafeeira, o Brasil, e o Espírito Santo, em particular, passaram por profundas transformações

A República e o esforço pela expansão do ensino

A República e o esforço pela expansão do ensino

No que diz respeito ao ensino primário, houve um acentuado aumento quantitativo do número de escolas e de matrículas

Administração e serviços públicos na República

Administração e serviços públicos na República

Os faróis de Santa Luzia e da Ilha do Francês; as fortalezas de S. João e S. Francisco Xavier, as Companhias de Infantaria e de Polícia e o Batalhão da Guarda Nacional

Bibliotecas públicas e jornais na República

Bibliotecas públicas e jornais na República

A Biblioteca Pública Provincial, em 1889, era servida por um amanuense-bibliotecário e um porteiro