Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Literatura e Crônicas

Quem já passou pelo Marista e não viveu. Pode ser mais, mas sabe menos do que eu

Quem já passou pelo Marista e não viveu. Pode ser mais, mas sabe menos do que eu

Memórias do ex-aluno Luiz Paulo Rangel dos anos em que estudou no Colégio Marista (décadas de 60 e 70), em homenagem prestada aos 60 anos de sua fundação na Câmara dos Vereadores de Vila Velha em 26/03/2014

Rubem Braga, um cachoeirense

Rubem Braga, um cachoeirense

Coube ao cronista revelar para ao mundo o bairrismo cachoeirense, esse sentimento que confere aos nascidos aqui um traço muito particular, no limite do exagero

Retratos Antigos - Por José Carlos da Fonseca

Retratos Antigos - Por José Carlos da Fonseca

Vez por outra me surpreendo com um rosto amigo transformado numa triste caricatura do passado. É assim mesmo, os anos riscam e sujam a cara das pessoas

Retratos da Cidade

Retratos da Cidade

Não sei se acontece com vocês. Comigo ocorre sempre. Vejo o Adelpho Monjardim passando naquele terno impecável...

Oratório à Nossa Senhora da Penha - Por Walter de Aguiar Filho

Oratório à Nossa Senhora da Penha - Por Walter de Aguiar Filho

Clementino era católico fervoroso, por isso logo depois que construiu sua cabana, ergueu um oratório à Nossa Senhora da Penha de frente para o Convento da Penha

Pedra da Cebola - Fábio Luiz de Oliveira Barros

Pedra da Cebola - Fábio Luiz de Oliveira Barros

O ano era de 1975, iríamos agora para o distante bairro de Jardim da Penha; distante não só pela sua posição, mas também em função do seu difícil acesso

Fiado Só Amanhã - Por José Costa

Fiado Só Amanhã - Por José Costa

O que mais me marcou terá sido o clarão solitário exposto à quietude conservadora de Jucutuquara, ao fundo do qual vicejava, tal pétala de pureza brotada no coração do pecado, uma silenciosa moradora da noite

Você se lembra? - Por Ronaldo Nascimento

Você se lembra? - Por Ronaldo Nascimento

A cidade mudou em quase tudo, e as pessoas também. Vitória, a minha Ilha do Mel, merecia um livro que falasse de suas coisas e pessoas, como depoimentos de Milton Murad, Renato Pacheco, Edgard dos Anjos, Cacau Monjardim, Marien Calixte e Marcelo Abaurre, conhecedores profundos de nossa história, Pena que faltariam os casos pitorescos dos queridos Ademar Martins e José Costa que partiram para outras galáxias

A Majestade de Jorge

A Majestade de Jorge

Fiz minha vida trabalhando. E, por especial cortesia do destino, naquilo que amo. Nunca subestimei e nem maltratei a vida, e ela me correspondeu...

Devaneio

Devaneio

Muito se falou essa semana, em toda mídia, sobre a música Devaneio. Leia a crônica de seu autor, Cariê Lindenberg