Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Instituto de Instrução Política – Eurico lembra Calmon

Instituto de Instrução Política – Eurico lembra Calmon

Dispositivo de lei, impondo a toda agremiação "manutenção de um instituto de instrução política, para formação e renovação de quadros de líderes políticos"

A Produção de Lideranças em Vitória – Por João Gualberto

A Produção de Lideranças em Vitória – Por João Gualberto

Vitória é uma cidade com grande capacidade de renovar suas elites

Fazenda Araçatiba – Por Basílio Daemon

Fazenda Araçatiba – Por Basílio Daemon

Documento da arrematação da fazenda de Araçatiba, terras pertencentes ao capitão Manoel Bento da Rocha e tenente coronel Manoel Fernandes Vieira

O barco Juparanã

O barco Juparanã

Quereis fretar esse navio e nele navegar a vossa tristeza e o sonho vosso? Arranjo por 3 dias; e pagareis 800 cruzeiros por dia

A Comissão Constitucional – Por Eurico Rezende

A Comissão Constitucional – Por Eurico Rezende

"Eurico, diga a esse nosso ilustre colega que um discurso, para ser imortal, não precisa ser eterno". 

O 1º Clube Carnavalesco de Vitória

O 1º Clube Carnavalesco de Vitória

Funda-se neste ano de 1874, nesta capital, uma sociedade com o título Clube Recreio Carnavalesco, com o fim de oferecer a seus sócios distrações

A História do Carnaval no Brasil - Por Haroldo Costa

A História do Carnaval no Brasil - Por Haroldo Costa

Defendo com ardor e a mais profunda convicção que o nosso Carnaval representa hoje a mais fiel tradução das nossas heranças, contradições, perplexidades e perspectivas

A maior tentação do poeta é ser poeta (para Otinho)

A maior tentação do poeta é ser poeta (para Otinho)

Poetas são exímios jogadores de esperteza. A palavra é sua peça de xadrez, seu dominó. Ao contrário dos que blasfemam, o poeta não é nuvem, nem inútil. O poeta tem corpo, é coisa sólida, pois seu poema é o corpo, mesmo quando morto, e seu poema é a alma de quem o lê

Casas antigas guardam histórias e mistérios (1ª parte)

Casas antigas guardam histórias e mistérios (1ª parte)

No centro da cidade, casas quase centenárias a abandonadas causam medo e desconfiança 

Casas antigas guardam histórias e mistérios (2ª parte)

Casas antigas guardam histórias e mistérios (2ª parte)

“Às vezes fico angustiado pensando como a velha sofreu aqui, olho para o sótão e me dá arrepios”