Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Padre Lidwin

Convento da Penha - Foto: Acervo Guilherme Santos Neves, publicada em encarte de A GAZETA, 2008

Padre José Lidwin, da Ordem Franciscana foi um dinâmico capelão do Convento da Penha. No longo período da sua administração reconstruiu o pórtico de entrada do templo que ruíra, e os dois andares do pavilhão que abrigava a sala dos milagres, confessionários, casa dos romeiros, lojinha, etc..., construiu a nova residência para o capelão, nas proximidades do pórtico de subida dos veículos, no Morrinho, e levantou significativa parte dos muros de pedra que delimitam a propriedade do convento, principalmente ao longo da rua Luiz Grinalda.

O acesso rodoviário ao Convento nasceu de um simples caminho particular, aberto pelo Padre José Lidwin que abriu uma "picada" na mata para a passagem com seu cavalo do seu sítio, hoje onde esta instalada a horta do convento, para se chegar, até o campinho.

A primeira abertura da estrada, aproveitando parte da "picada" feita pelo Padre José, ocorreu na década de 20, após a inauguração da Ponte Florentino Avidos (também conhecida como cinco Pontes), pelo então Governador Florentino Avidos. O ato do então Governador atendeu ao apelo de pessoas que possuíam carro e queriam visitar o Convento em seus automóveis.

As constantes erosões provocadas pelas chuvas que dificultavam o acesso dos automóveis ao Convento, levou em 1.952 o Governador do Estado Jones dos Santos Neves, a pavimentar a estrada que recebeu o nome de Alameda Dom Luiz Scortegagna.

São 1.200 m de Alameda, ladeada de belíssimas e frondosas árvores, que encantam a todos pelas suas variadas formas e estrutura de suas folhagens.

 

Fonte: Vila Velha - onde começou o estado do Espírito Santo, 1999
Autor: Jair Malisek Santos
Fonte: 
www.franciscanos.org.br/penha/santuario/

 

 

LINKS RELACIONADOS:

 Convento da Penha

Personalidades Capixabas

Adeus a Teixeira Leite – Por Elmo Elton

Adeus a Teixeira Leite – Por Elmo Elton

Nascido em Prado, no sul da Bahia, a 6 de fevereiro de 1891, veio residir, quando tinha apenas dez anos, juntamente com os pais, em Vitória

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

O Tribunal de Contas – Por Eurico Rezende

Cogitada desde o início do Império, a criação de um órgão de controle orçamentário e financeiro só se verificou em 1890, mercê do gênio de Ruy Barbosa

Ver Artigo
Liberalismo e Solidarismo – Por Eurico Rezende

Estão registrados, quer em passado remoto, quer em época recente, antes de encerrar minha carreira eleitoral

Ver Artigo
Sobre armas e milk shake – Por Antônio Carlos Neves

As doze horas e quarenta minutos do dia primeiro de abril de 1964, neste momento a Fafi foi invadida

Ver Artigo
O brilho da metade do céu – Movimento Feminista

As feministas iniciaram sua organização no estado, mais precisamente em Vitória, nos anos 80

Ver Artigo
Prestando Contas – Por Eurico Rezende

Hoje, neste mês vestibular de 1988 coloco-me na longa esteira de recordações do trabalho inovador que desenvolvi no preparo da Constituição em vigor

Ver Artigo