Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

A Dívida Externa do Espírito Santo

Grupo de autoridades com S. Excia. Capitão João Punaro Bley, e o representante do Banco Francez e Italiano, no Palácio do Governo, após a escritura de liquidação da dívida do ES com esse banco

O Governo do Exmo. Sr. Capitão João Punaro Bley, caracterizando-se, em demasia por inúmeros empreendimentos que fazem o melhor conceito de sua Administração, pode apresentar ainda ao Espírito Santo, entre os seus maiores benefícios, o pagamento das dívidas externas do Estado, o que bastaria para consagrá-lo como um espírito-santense dos melhores, defensor que é da nossa economia pública, orientando sempre para um sentido político superior, libertando o tesouro estadual de obrigações enormes, acrescidas de juros que sacrificariam por muito tempo ainda todo o trabalho de uma população inteira, canalizando o nosso curo para o exterior por empréstimos onerosos contraídos pelo Governo anterior a Revolução. Saneando, portanto, as finanças do Estado, liquidando as dívidas do Espírito Santo junto ao Banco Italo-Belga, ao London Of Bank e ao Banco Allemão Transatlantico, ainda decorrentes das transações, motivou um abatimento de 10.173:128$200 para o Tesouro Estadual na liquidação geral das dívidas, fato que teve a maior repercussão até mesmo fora do Estado.

 

Fonte: Revista Annuário do Espírito Santo, 1937
Compilação: Walter de Aguiar Filho, dezembro/2017

História do ES

 Vitória em 1910

Vitória em 1910

O texto abaixo foi retirado do Anuário do Espírito Santo e Norte do Brasil, de 1939 e 1940 e nos remete a uma gostosa viagem ao passado de nossa cidade. O texto faz uma comparação com a cidade em 1910 e em 1940

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Viajantes Estrangeiros ao ES – Charles Frederick Hartt

Desceram o rio Itabapoana e pararam no porto de Limeira. Pela praia, seguiram até Vitória, tendo feito importantes coleções nas águas do Itapemirim e em Guarapari

Ver Artigo
A Viagem do Imperador Pedro II à Província do Espírito Santo

Aos 35 anos de idade, estava ele no auge da vitalidade, naquele verão de 1859/1860

Ver Artigo
Ano de 1875 – Por Basílio Daemon

E para o tratamento dos variolosos com o auxílio da caridade pública, estabeleceu-se uma enfermaria no Convento de São Francisco

Ver Artigo
Viajantes Estrangeiros no ES - Auguste de Saint-Hilaire

Augustin François César Prouvencial, segundo o nome de batismo, ou Auguste de Saint-Hilaire,

Ver Artigo
Ano de 1874 – Por Basílio Daemon

Foi mandado concluir a capela católica da Imperial Colônia do Rio Novo, sob as vistas e direção do engenheiro Joaquim Adolfo Pinto Paca

Ver Artigo