Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

A Irmandade de São Gonçalo Garcia – Por Serafim Derenzi

Prospecto e planta da Villa da Victoria e Planta da barra [2]

A Irmandade de São Gonçalo Garcia, constituída de "homens pretos", obtém provisão eclesiástica, em 1818, para construir a Igreja de São Gonçalo Garcia, provavelmente no local onde existia uma capela com a invocação do Santo. Na planta de Vitória, levantada em 1767, já figura a igreja, antecipada de um cemitério. Algum oratório tosco e casa onde se reunia a humilde congregação de escravos devotos. Singela, de arquitetura pobre, foi totalmente reconstruída em 1929, com auxílio do presidente Aristeu Aguiar. É o último testemunho da arquitetura colonial de Vitória. Veneremo-la com respeito histórico.

A homenagem que a cidade tributa a Francisco Alberto Rubim, guardando-lhe o nome no bairro fronteiro à Ilha do Príncipe, das mais justas nos anais do Município.

Deve-lhe o Estado tributo maior. Mas os governos tornam-se cada vez mais usurários em resgatar dívidas, de qualquer natureza, quanto mais as reclamadas pela história, que não vota e não adula.

 

Fonte: Biografia de uma ilha, 1965
Autor: Luiz Serafim Derenzi
Compilação: Walter de Aguiar Filho, março/2017



GALERIA:

📷
📷


História do ES

Entradas: A exploração do interior - João Eurípedes Franklin Leal

Entradas: A exploração do interior - João Eurípedes Franklin Leal

As entradas organizadas para exploração do interior da capitania do Espírito Santo visavam, principalmente, as riquezas minerais, como a sonhada Serra das Esmeraldas, e a procura de ouro

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Divisão administrativa do ES - Derradeiros tempos coloniais

Eram cinco as vilas até então criadas: Vitória, Espírito Santo, Guarapari, Nova Almeida e Benevente

Ver Artigo
Tempos derradeiros do período colonial

A vida multiforme da capitania ao final do período colonial

Ver Artigo
A antiga localização de Santa Catarina das Mós

No mapa do Império Brasileiro, de 1868 e elaborado por Cândido Mendes, a localidade de Santa Catarina das Mós situava-se ao sul da foz do rio Itabapoana

Ver Artigo
O território do ES entre 1700 e 1800

Entre 1700 e 1800 o Espírito Santo perdeu a porção de território compreendida entre os rios Mucuri e Doce

Ver Artigo
Limites do Espírito Santo no período colonial

O instrumento para qualificar o ES é Carta de Doação de Vasco Fernandes Coutinho, assinada a 1° de junho de 1534

Ver Artigo