Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

A origem da Praia da Costa

Foto: Edson Quintaes

Ao tomar posse da Capitania do Espírito Santo em 1535, Vasco Fernandes Coutinho reservou para si uma área que veio a ser conhecida como " Fazenda da Costa" . Construiu a sua sede no pequeno " Sítio do Ribeiro", onde edificou a Casa Grande. Nesse Sítio Histórico, viveu até seu último dia.

Ali também residiu seu filho, o segundo donatário e sua esposa, dona Luíza Grinalda, primeira governadora em terras do Brasil, e serviu de hospital para repouso do padre José de Anchieta.

Em 1589, faleceu na Fazenda da Costa Vasco Fernandes Coutinho Filho.

Damos um salto na história, e em outubro de 1929, a " Empresa Brazileira de Engenharia, Comércio e Finança" separou parte da Fazenda da Costa e contratou o Doutor Joel da Escócia para loteá-la. Mais tarde, no governo revolucionário, o Interventor do Estado, Doutor João Punaro Bley, desapropriou todo o loteamento para nele ser edificado o Preventório Gustavo Capanema e residência oficial do Governador.

No governo de Aristeu Borges de Aguiar (1930), foi construída a ponte sobre o Rio da Costa, próximo de onde hoje é a loja do Mac Donald´s.

Com a construção da ponte e do preventório, a Praia da Costa passou a ser frequentada por autoridades e pelo povo. Com a frequência dessas visitas e dos banhistas, foi inaugurado o Bar Sereia e o Posto 1 (primeiro posto de salva-vidas do Estado).

Entusiasmado com o sucesso de vendas dos loteamentos anteriores, Itapoã e Garanhus, de propriedade de Carvalho & Cia e Aloísio Freitas, o senhor João Joaquim da Mota resolveu lotear a sua gleba litorânea.

Assim, na Praia da Costa surgiram as primeiras residências, tais como as dos senhores Gastão Roubach, Francisco Rocha e Dr. Dório Silva.

 

Autores: Jair Santos e Edward D´Alcantara. (Transcrito do Jornal da Praia da Costa)

 

LINKS RELACIONADOS:

>> Loteamento da Praia da Costa
>>
 
Mais Praia da Costa 
>>
 
Praia da Costa ontem e hoje
>>
 
Em busca do mar 
>>
 Os "points" da Praia da Costa  
>>
 
Vila Velha
>> 
Terceira Ponte



GALERIA:

📷
📷


Especiais

Domingos José Martins, a morte pela liberdade

Domingos José Martins, a morte pela liberdade

Domingos Martins, próspero economicamente, queria, acima de tudo, a independência política de sua gente e participava ativamente das reuniões em que se discutia e planejava a Revolução da Independência, bem como a Proclamação da República

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Indígenas, Aldeamentos e Cooperação – Por Serafim Derenzi

Não fosse a ação catequista dos missionários, os primeiros colonos e donatários teriam sido exterminados

Ver Artigo
História do Carnaval Capixaba

O primeiro desfile de escolas de samba do Espírito Santo aconteceu em 1955. Em 1992, a tradição foi interrompida, e retomada em 1998

Ver Artigo
Boletim da Educação do ES (1930) - Parte 1

Aos representantes da cultura espírito-santense e brasileira, o Dr. Attilio Vivacqua, Secretário da Instrução, endereçou a CIRCULAR N.° 20  Victoria, 1º de setembro de 1930.

Ver Artigo
Pacto de Honra

Pedro Vivacqua propôs-me, entre [outras coisas], minha eleição para o Senado, em troca do meu apoio à eleição de Asdrúbal Soares

Ver Artigo
Discurso do Marechal Castelo Branco em Vitória-ES

Eu trago aqui o meu reconhecimento à recepção fidalga que a cidade prestou ao Presidente da República desde o aeroporto, em que o Prefeito da Cidade me confiou a Chave de Vitória para que eu aqui penetrasse, como se estivesse em minha casa

Ver Artigo