Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

A primeira delimitação do ES

Mapa com divisão das capitanias do Brasil

A delimitação do território do Estado se prende à Carta Régia de 1º de junho de 1534, de Dom João III, com a qual o soberano doava a Vasco Fernandes Coutinho uma Capitania no Brasil:

"... de cinquenta léguas de terra na dita costa do Brasil, as quais começarão na parte onde acabarem as cinquenta léguas de que tenho feito mercê a Pedro de Campos Tourinho e correrão para a banda do sul tanto quanto couber nas ditas cinquenta léguas entrando nesta Capitania quaisquer ilhas que houver, até dez léguas ao mar na fronteira e demarcação destas cinquenta léguas, de que assim faço mercê ao dito Vasco Fernandes, as quais cinquenta léguas se estenderão na mesma largura pelo sertão a dentro tanto quanto puderem entrar e for de minha conquista."

Sendo de 5.920 metros a légua daquela época, o litoral do Espírito Santo deveria ter 296 quilômetros.

A extensão da costa capixaba é de 418 quilômetros, mas, se tomarmos as retas entre os pontos salientes do litoral, o que aliás, seria a única maneira possível na época, essa extensão se reduzirá a 355 quilômetros, com uma diferença de 20% a mais em relação à Carta Régia.

 

Fonte: Espírito Santo - História de suas lutas e conquistas, 2002
Autora: Neida Lúcia Moraes
Compilação: Walter de Aguiar Filho, dezembro/2010

História do ES

Revistas capixabas: design gráfico capixaba no acervo da BPES

Revistas capixabas: design gráfico capixaba no acervo da BPES

Em 2010, iniciou-se pesquisa do Núcleo de Identidade Gráfica Capixaba, Nigráfica, quando se realizou estudo gráfico de revistas elaboradas e impressas na Grande Vitória e dedicadas ao público capixaba entre 1910 e 2010

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Quarto Minguante – Marcondes de Souza e Bernardino Monteiro

O período de 1912 ao começo de 1920 corresponde ao princípio e ao fim da crise internacional, oriunda da primeira guerra, que rebentou em julho de 1914 e teve armistício em novembro de 1918

Ver Artigo
Jerônimo Monteiro – Urbanismo em Perspectiva

O volume de terra, material escasso na ilha de Vitória; para aterrar o banhado, não preocupou o governo de Jerônimo Monteiro 

Ver Artigo
As guerras imperiais e seus reflexos no Espírito Santo – Por João Eurípedes Franklin Leal

O Ururau era em brigue de transporte, armado com seis bocas de fogo, que próximo a barra da baía de Vitória combateu por hora e meia um barco argentino o “Vencedor de Ituzaingu”

Ver Artigo
O recrutamento do Ururau - 1827

Gravíssimo incidente abalou o Espírito Santo quando da passagem, pelo porto de Vitória, do brigue de guerra Ururau, em 1827

Ver Artigo
Finda o Governo do Primeiro Donatário - Por Mário Freire

Confiou o governo a Belchior de Azevedo, como Capitão, com os poderes e a jurisdição que o donatário exercera: firmou esse ato na "vila de N. S. da Vitória"

Ver Artigo