Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Agroturismo Capixaba - Por Érika Almenara

Identidade Capixaba - Artista: Monica Boiteux

Venda Nova do Imigrante, localizada a 140 km de Vitória, bem que poderia ser apenas mais uma típica cidade de montanha do Espírito Santo com colonização italiana, agropecuária diversificada e belas paisagens. Mas não é. Venda Nova, além de uma típica cidade de montanha do Espírito Santo é também o berço do agroturismo no Estado.

O agroturismo teve sua origem na Europa, na década de 60, e é caracterizado pela relação próxima entre produtores rurais e turistas. A propriedade, além de atração turística, também hospeda seus visitantes. Ela não é apenas uma fornecedora de produtos, mas sim uma fonte de lazer associada à venda direta dos produtos ao consumidor oferecendo hospedagem e alimentação. Seguindo os passos de seus compatriotas, os vendanovences implantaram essa modalidade de turismo por aqui e só têm louros a contabilizar. Além do aumento na renda, as famílias têm tido a chance de permanecer no campo, produzindo cada vez mais. Se antes o dono da propriedade criava gado de leite apenas para vender o leite, hoje ele cria o mesmo gado mas aproveita o leite na produção de queijos e derivados. Se antes o proprietário plantava café e vendia os grãos para serem beneficiados por outras pessoas, agora ele mesmo torra o café e o vende. Este é o espírito do agroturismo para o proprietário: ele agrega atividades para uma complementação de renda, emprega os demais familiares, produz produtos de qualidade e recebe pessoas para conhecer seu trabalho e sua propriedade.

Resgate dos valores familiares — Biscoitos, doces cristalizados, licores, café, leite e derivados, cestos de taquara, flores, massas, socol, lingüiça e defumados, vinho de jabuticaba e hortigranjeiros são alguns dos produtos encontrados em Venda Nova.

Na fazenda dos Carnielli — que chega a receber mais de mil visitantes por mês — a atração é a produção de queijos e derivados de leite. A recepção é sempre muito amável e os visitantes podem conhecer de perto como se produz o queijo que eles compram. Já a família Lourenção se destaca pela produção do socol, um embutido de lombo de porco, e também pelo cultivo de hortigranjeiros sem agrotóxicos, baseados na agricultura orgânica. Outra atração turística de Venda Nova é a plantação de rosas da família Altoé e os cestos de taquara que seu José, o patriarca da família, mais conhecido como "vovô" Altoé, produz. É importante ressaltar que a implantação do agroturismo no município tem possibilitado a permanência das pessoas no campo. Se antes os jovens, ao atingir determinada idade, viam na cidade grande a única alternativa, agora eles encontram em sua própria cidade, ou melhor, em sua própria propriedade, o caminho para a realização profissional. Além disso, há o resgate dos valores familiares e a manutenção da cultura local.

Atrações — Várias são as alternativas de hospedagem para aqueles que querem conhecer o agroturismo no Espírito Santo. Os turistas ainda não se hospedam nas propriedades rurais mas encontram cerca de 20 locais, entre hotéis e pousadas, onde ficar. Fundado em junho de 1992, o Alpes Hotel foi a âncora no lançamento do agroturismo em Venda Nova. A proposta do hotel é integrar o visitante à comunidade através de visitas orientadas para conhecimento e compra dos produtos da região, num total de mais de 30 roteiros.

Entre as belezas naturais da região estão o Mirante da Torre de TV (de onde se avista o Pico do Forno Grande, Pedra Azul e toda a cidade de Venda Nova), a Serra do Engano (que leva à Cachoeira do Barcelos e ao Pico da Pedra do Garrafão), Caxixe Frio (vista para o Pico do Forno Grande e a Pedra Azul) e Morro do Filetti (mirante e local para decolagem de asa delta e parapente). As outras atrações são as propriedades da região, a loja do agroturismo, a Igreja de Pindobas (igreja centenária bem conservada cuja padroeira é Nossa Senhora da Penha), o bazar das voluntárias pró-hospital Padre Máximo (artesanato em geral, roupas íntimas e roupas usadas de origem européia, anexo ao hospital) e a farmácia fitoterápica da Pastoral da Saúde (medicamentos produzidos a partir de ervas medicinais).

O restaurante Dalla Nina, anexo ao Alpes Hotel, é também um ponto de parada obrigatório para quem chega a Venda Nova. Sua culinária tipicamente italiana divide a atenção dos freqüentadores com a apresentação de shows musicais, nos finais de semana, de cantores e corais da região, valorizando o folclore dos imigrantes. As tradições são passadas de pai para filho e até hoje permanecem em sua cultura, como as alegres cantorias, jogos de bocha e de mora, o coral Santa Cecília, corais infantis, grupos musicais e de danças folclóricas que animam as diversas festas comunitárias. Festas que somam aproximadamente 20 durante todo o ano, sendo a Festa da Polenta, realizada em outubro, a mais famosa delas.

Apoio oficial — Para dar força ao projeto foi criado, em março de 1993, o Agrotur — Centro Regional de Desenvolvimento do Agroturismo —, uma associação sem fins lucrativos cujos principais objetivos são: promoção do agroturismo regional; formação, reciclagem e aperfeiçoamento de pessoal; estudos, pesquisas e diagnósticos; certificação de qualidade de produtos; assistência e consultoria para associados; edição de material de apoio; participação nos eventos culturais; desenvolvimento de mercados; difusão do ensino e conscientização ecológica para a valorização do agroturismo. O atual presidente é Leandro Carnielli. O Agrotur possui uma loja anexa ao Alpes Hotel onde são vendidos vários produtos e onde se pode obter informações sobre as propriedades e o que elas oferecem.

Se a princípio a iniciativa partiu dos próprios produtores da região, hoje o agroturismo já conta com o apoio de órgãos como as prefeituras municipais, o Sebrae, o Governo do Estado e o Mepes (Movimento de Educação Promocional do Espírito Santo). O Sebrae oferece cursos para os produtores e divulga o agroturismo através da confecção de folders e calendários de eventos. Orientação técnica também tem sido oferecida pelo governo, através da criação do Programa de Desenvolvimento do Agroturismo, que engloba 11 municípios: Conceição do Castelo, Castelo, Afonso Cláudio, Domingos Martins, Viana, Marechal Floriano, Vargem Alta, Santa Maria de Jetibá, Santa Leopoldina, Santa Teresa e Venda Nova do Imigrante. Já o Mepes levará quatro jovens para, a Itália no próximo ano para conhecer as origens do agroturismo.

O que poderia soar como oportunismo dessas entidades, para os produtores rurais acaba se tornando a consolidação de um projeto que deu certo. "É muito bom que surjam novos órgãos interessados no agroturismo porque a participação deles só traz benefícios", afirma Luiz Perim, superintendente do Agrotur. A semente já foi lançada e tem demonstrado que tem tudo para dar muitos frutos. Toda colaboração é bem-vinda.

 

Fonte: Você – Revista da Secretaria de Produção e Difusão Cultural/UFES – ano V – nº 42 – set/1996
Autora: Érika Almenara
Compilação: Walter de Aguiar Filho, julho/2015
Título Original da Crônica: Os frutos da nossa terra

Folclore e Lendas Capixabas

Caboclo Armojo

Caboclo Armojo

Como concentrar numas poucas frases esse gigante da sabedoria e bondade, amigo de seus amigos, igual a seus iguais, à gente humilde de Conceição da Barra

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Outros tempos – Por Pedro Maia

Por onde andam os tipos populares que em outros tempos enfeitavam de maneira pitoresca  as ruas da cidade?

Ver Artigo
Festejos de Vila Velha - Por Edward Alcântara

Lembro da “Lapinha” de origem pernambucana, aqui introduzida nos fins do século XIX pelo Desembargador Antonio Ferreira Coelho, grande incentivador dos festejos canela verde de então

Ver Artigo
São Benedito do Divino e de Reis – Por Seu Dedê

Atualmente, em Vila Velha, Leonardo Santos (Mestre Naio) e a Mônica Dantas, conseguiram restabelecer os festejos de São Benedito

Ver Artigo
Festas Juninas – Por Seu Dedê

Vila Velha comemorava as festas de Santo Antônio, São João e São Pedro, respectivamente nos dias 13, 24 e 29 de junho

Ver Artigo
A Festa Do Divino – Por Areobaldo Lellis Horta

Foi na povoação de Jacarandá, município de Viana, hoje Jabaeté, que vi pela primeira vez uma bandeira do Divino Espírito Santo

Ver Artigo