Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Ainda Eleições Diretas – Por Eurico Rezende

Eurico Rezende e Itamar Franco, em 1983

Embora o episódio não esteja vinculado a 1967, mas aproveitando sua compatibilidade com o tema, entendo conveniente narrá-lo para destacar uma atitude que merece registrada na história contemporânea brasileira.

Em abril de 1983, foi constituída Comissão Mista do Congresso Nacional para apreciar três propostas de Emendas Constitucionais dispondo sobre eleições diretas para Presidente da República, sobressaindo-se a de autoria do Deputado Dante de Oliveira.

Foi eleito presidente desse colegiado, pela unanimidade de seus pares, o Senador ltamar Franco (PMDB). Contrariamente à prática constante no Congresso, o parlamentar mineiro tomou a iniciativa de fugir da rotina e convocou estudiosos da matéria para discuti-la com os membros da Comissão. Convidados, fizeram palestras, mantendo debates, o Ministro das Minas e Energia, Senador Cesar Cals; o presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, Luiz Inácio (Lula) da Silva; o ex-Governador do Estado do Rio de Janeiro, Leonel Brizola; o ex-Senador Eurico Rezende, o ex-Governador de São Paulo, Franco Montoro; o ex-Senador Teotônio Vilela, o ex-Deputado Rubem Dourado e o General Antônio Carlos de Andrada Serpa. ("DCN", Seção II, 2-9-83, pág. 3.035.)

Com essa providência, que assegurou, de modo pleno, o pluralismo ideológico, o político mineiro conseguiu para os anais do Congresso Nacional precioso e amplo acervo de subsídios sobre o apaixonante tema. Muitos dos líderes políticos que, logo depois, no Parlamento e nas praças públicas, passaram a defender o pleito direto, se valeram daquela contribuição para a sustentação de suas posições. Por isso, posso asseverar — na condição de testemunha— que foi o Senador ItamaFranco o primeiro membro do nosso Parlamento, na década de 1980, a estimular, de modo lúcido o racional, o chamado movimento "Diretas Já", que empolgou toda a Nação. E, ao que me consta, no que se relaciona com os trabalhos daquela Comissão, não contou com maior apoio da alta direção de seu partido.

Na palestra que fiz, reiterei meu ponto de vista favorável à tese do voto direto e secreto e do sufrágio universal em todos os níveis.

 

Fonte: Memórias – Eurico Rezende– Senado Federal, 1988
Compilação: Walter de Aguiar Filho, maio/2018

Personalidades Capixabas

Amylton de Almeida – Por Deny Gomes

Amylton de Almeida – Por Deny Gomes

Um dia desses, alguém me disse que nunca havia lido nada seu, a não ser as críticas de cinema — o que já é muito e muito 

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Surge ao longe a estrela prometida – Jerônimo Monteiro

No Campinho, brejo e mangue, o quartel de Polícia mostrava-se imponente

Ver Artigo
Carlos Fernando Monteiro Lindenberg (Nêni) e os Monteiro

Nêni recebeu da avó Riqueta, em 1919, uma função: “fazer o levantamento da escrita” da Fazenda Monte Líbano

Ver Artigo
Jerônimo Monteiro - Capítulo III

Nasceu Jerônimo a 4 de junho de 1870, na casa-grande inaugurada em 1869, no batizado de Helena

Ver Artigo
Zacimba Gaba – Princesa, Escrava e Guerreira

Zacimba, que havia, “ainda mocinha”, cruzado o Atlântico naquelas precárias embarcações que traziam até 500 escravos, sabia muito bem o que devia representar a liberdade para o seu povo

Ver Artigo
Francisco Gil Araújo - Por Nara Saletto

Francisco Gil de Araújo nasceu na Bahia, filho de um rico mercador, Pedro Garcia, e de Maria de Araújo, descendente do famoso Caramuru

Ver Artigo