Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Ano da França no Brasil

Neste ano de 2009, em que temos ano da França no Brasil, com a visita do presidente Sarkozy, o acordo militar brasil frança, conheça mais sobre a influência da França no Espírito Santo.

Por ser o Brasil vizinho indireto da França, devido a Guiana Francesa, que é considerado um Departamento Ultramarino francês, essa potência mundial tem grande interesse pelo Brasil. Daí dá para entender as relativas facilidades nos acordos em curso.

E no caso da influência da França em Vila Velha, temos a presença do Colégio Marista, dado que a ordem dos Irmãos Maristas das Escolas foi fundada na França, e por aqui atuaram alguns irmãos franceses, como o Irmão Claudino e o Irmão George Louis Barberet.

Cabe sempre divulgar que o fundador dos Maristas foi o Padre Champagnat, francês, que viveu o período revolucionário e a época napoleônica. Ele era um seminarista que com alguns colegas se consagraram a Virgem Maria, a semelhança que fizera Inácio de Loyola quando fundava a Companhia de Jesus (Jesuítas).

Champagnat ficara penalizado com a situação degradante da juventude em sua época, e resolveu fundar escolas a serem dirigidas por irmãos educadores religiosos. Com o sucesso que teve, sem contar com inúmeras e imensas dificuldades, antes de morrer viu seu projeto vigorar e ir expandindo para outros países.

Em Vila Velha, a rua onde fica o Colégio N.S. da Penha, leva seu nome: Av. Champagnat, que tem toda uma história. Ele nunca veio ao Brasil, é bom frisar.

No final do século XIX, D. Silvério Arcebispo de Mariana - MG, convidou a Congregação para que viesse abrir escolas, e assim desembarcaram em Santos e seguiram para Congonhas do Campo onde iniciaram seu trabalho no país, que logo foi espalhando-se.

Em Vila Velha iniciaram o ensino em meados dos anos 50 do século XX, por esforço inicial do antigo Prefeito Municipal Domício Mendes. Há toda uma história a contar.

Como na Europa a Congregação cresceu também na Itália e na Espanha, muitos irmãos que atuaram em Vila Velha eram italianos ou espanhóis e em número muito maior que de franceses, sem contudo a influência da França esmoreçer, como em toda educação nacional acontecia.

Por: Roberto Brochado Abreu. Membro da Casa da Memória de Vila Velha. (08/09/2009)

LINKS RELACIONADOS:

>> Casa da Memória 
>> 1ª Turma do Marista 
>> 
Novas fotos de alunos do Marista
>>
 
Ex-alunos do Marista



GALERIA:

📷
📷


Editor Roberto Abreu

Capelão da Marinha

Capelão da Marinha

Neste ano em que a Marinha capixaba completa 60 anos (dezembro de 2010 ), vale a pena conhecer a biografia do Padre Monsenhor Herbert Victor Burns, que foi capelão da EAMES.

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

A origem do calendário da Festa da Penha - Por Roberto Abreu

Como o calendário da Igreja obedece o ciclo lunar, o calendário civil vinha dando uma discrepância na marcação das datas das festas de suma importância, como por exemplo:a Festa da Páscoa

Ver Artigo
Luiza Grinalda

Luiza Grinalda foi viúva de Vasco Fernandes Coutinho Filho, e por conta disso é homenageada com nome de rua que começa na Prainha de Vila Velha, ladeando o morro do Convento e vai até a atual Av. Champagnat

Ver Artigo
A Praça Duque de Caxias de Vila Velha

Pela planta cadastral de Vila Velha, feita pelo engenheiro Antonio Francisco de Athayde em 1894, vemos que ali era demarcada a praça Vasco Coutinho, cerca de 1/3 maior do que a atual

Ver Artigo
O carnavalesco Zezinho do Garrido

O carnavalesco Zezinho, humilde trabalhador braçal, já meio careca, calçou os “pé de anjo”, vestiu a calça branca de brim barato e a camisa de meia vermelha, saiu do barraco pobre, fechou a porta e foi pegar o bonde no ponto do Garrido

Ver Artigo
Lista de eleitores de Vila Velha

Lista de eleitores de Vila Velha 

Ver Artigo