Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Ano de 1754 - Por Basílio Daemon

Mapa mostrando as Minas do Castelo - http://descubracastelo.com.br/livro-da-pre-historia-ao-inicio-do-seculo-xx/

1754. Neste ano foi elevada à categoria de Matriz uma capela edificada pelos mineiros do Arraial Velho das Minas de Santana do Castelo, hoje Fazenda da Povoação, 30 quilômetros pouco mais ou menos acima da povoação da freguesia de São Pedro do Cachoeiro de Itapemirim, e numa colina entre as fazendas dos herdeiros do capitão José Vieira Machado e Francisco Vieira de Almeida, em frente à célebre gruta do Castelo. Tinha a nova Matriz a invocação de Nossa Senhora da Conceição das Minas do Castelo,(253) contendo as seguintes povoações: Arraial Velho, hoje Fazenda da Povoação do finado capitão José Vieira Machado; Caxixe, à margem do rio deste nome, e pertencentes os terrenos aos herdeiros do finado capitão Honório Vieira Machado da Cunha; Salgado, que hoje faz parte da Fazenda do Monte Líbano, de propriedade do capitão Francisco de Souza Monteiro; Ribeirão do Meio, pertencente ao fazendeiro Joaquim Vieira Machado da Cunha; parecendo-nos também existir povoado no lugar chamado Duas Barras, na embocadura do rio Castelo e fazenda do capitão Pedro Dias do Prado; um documento em pergaminho e a letras de cores e dourado, concernente àquela Matriz e à irmandade ali formada, o tivemos em nosso poder e o vimos, sabendo que hoje o possui um botânico ilustre, segundo fomos informados. Era filial desta nova Matriz a Igreja de Nossa Senhora das Neves, da antiga fazenda da Muribeca (derivado de mooro ou muru, mantimento, e pecu, farto), que pertencia aos jesuítas.(254)

Idem. Estabelecem Pedro Bueno e Baltazar Caetano Carneiro o primeiro engenho, montado na aldeia dos índios de Itapemirim (nome derivado de ita, pedra, pe, caminho, mirim, pequeno), construindo logo em seguida uma capela no lugar hoje chamado Fazendinha, à margem do rio Itapemirim e pouco distante da povoação do Caxanga, em cujo engenho se fazia aguardente e açúcar.(255) Esta capela, dedicada a Nossa Senhora do Amparo, e não do Patrocínio, como muitos julgam, serviu pelo tempo adiante de matriz, até erigir-se a nova mais tarde na própria sede da freguesia por frei Casas Novas.(256) O Caxanga, lugar da povoação, era pertencente à família de Domingos de Freitas Bueno Caxanga,(257) que mais adiante se verá, pouco distante do lugar em que se estabelecera Pedro da Silveira. Desta data principiou o aumento do Itapemirim, e a ser conhecido pela grande comunicação havida com os moradores da freguesia de Nossa Senhora da Conceição das Minas do Castelo, e mesmo com Minas Gerais, principiando muitos a estabelecer-se com lavouras, trigo, engenhos de cana e outros, e assim dando incremento ao seu desenvolvimento até ser criada paróquia aquela povoação.

 

Notas

 

253 “No mesmo decênio foi, em 1752, instituída a paróquia da Serra; dois anos depois, a de Nossa Senhora da Conceição das Minas do Castelo...” [Freire, Capitania, p. 195]

254 “1ª A de Nossa Senhora das Neves, na fazenda Muribeca, edificada a princípio da madeira por Anchieta em 1581 e substituída em 1748 pela atual que é de pedra. Gozou do benefício de curada, hoje, porém, está quase abandonada.” [Nery, Lembranças, p. 122]

255 (a) Nery, Lembranças, p. 121. (b) “Os primeiros que em 1754 se estabeleceram nesta então aldeia, foram Pedro Bueno e Baltazar Carneiro, fazendo uma engenhoca de açúcar no lugar denominado fazendinha...” [Gomes Neto, História das mais importantes minas, RIHGB, 55:48]

256 “Desapareceram a primeira matriz que serviu até 8 de outubro de 1825 na fazendinha, e bem assim a que era sita em frente ao porto do Caxanga, hoje Praça do Cruzeiro e que serviu de matriz sem capela-mor…” [Nery, Lembranças, p. 122.]

257 A grafia Caxangá se consagrou tanto para o apelido do desbravador como para a povoação.

 

 

Nota: 1ª edição do livro foi publicada em 1879
Fonte: Província do Espírito Santo - 2ª edição, SECULT/2010
Autor: Basílio Carvalho Daemon
Compilação: Walter de Aguiar Filho, novembro/2019

 

Igrejas

Ano de 1751 - Por Basílio Daemon

Ano de 1751 - Por Basílio Daemon

Em 1751 é concedida permissão para erigir na vila de Guarapari a capela de Nossa Senhora da Conceição e Santíssimo Coração de Jesus

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

A Igreja de Santa Rita

Dom Luiz Scortegagna, criou a paróquia de Santa Rita de Cássia da Praia Comprida, desmembrada da paróquia de Nossa Senhora da Prainha de Vitória

Ver Artigo
O Colégio dos Jesuítas – Outras obras

Não se sabe de onde veio o nome de Santiago dado à fundação jesuítica: se de alguma capelinha que existisse no local ou se traduzia uma recordação do dia em que talvez fosse abençoado o templo – vinte e cinco de julho de 1551

Ver Artigo
Ação da Igreja na época Colonial – Por João Eurípedes Franklin Leal

Em Vila Velha, Afonso Brás cuidou de levantar uma igreja dedicada a de N. S. do Rosário, 1551

Ver Artigo
Patrimônio Cachoeirense - Por Gabriel Bittencourt

A Igreja do Senhor dos Passos, que recebeu as antigas imagens da primitiva matriz desaparecida em setembro de 1884

Ver Artigo
Igreja de Santa Luzia – Por Elmo Elton

Assim se explica a construção da igreja de Santa Luzia, a mais antiga da cidade 

Ver Artigo