Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Ano de 1868 – Por Basílio Daemon

Fazenda Centro - Castelo, restaurada na 1ª Adm. Gov. Renato Casagrande

1868. Instala-se nesta capital, neste ano, no dia 11 de março, uma sociedade musical sob o título Euterpe, compondo-se na maior parte de sócios de outra sociedade denominada Minerva, sendo seu presidente o Dr. Ernesto Mendo de Andrade e Oliveira, vice-diretor o bacharel José Correia de Jesus, 1º secretário o capitão Pedro de Santana Lopes, 2º secretário José Pinto Aleixo. Era a mesma sociedade composta de pessoas gradas da capital; perdurou por algum tempo.

Idem. Neste ano, a 13 de março, aparece à luz da publicidade o primeiro número de um periódico político sob o título O Cidadão,(704) o qual defendia a política liberal, sendo seu redator o finado bacharel José Correia de Jesus.

Idem. É publicado neste ano, a 5 de abril, na vila de São Pedro do Cachoeiro, o primeiro número de um periódico hebdomadário sob o título O Estandarte,(705) de propriedade e redação do capitão Basílio Carvalho Daemon, sendo o mesmo político, literário e noticioso, defendendo as ideias da política conservadora.

Idem. Instala-se a 22 de abril deste ano a 1ª sessão da 17ª legislatura da Assembleia Legislativa Provincial, concernente aos anos de 1868 a 1869, sendo reconhecidos deputados: tenente-coronel Constantino Gomes da Cunha, coronel José Francisco de Andrade e Almeida Monjardim, engenheiro Leopoldo Augusto Deocleciano de Melo e Cunha, major Torquato Caetano Simões, bacharel Joaquim Pires de Amorim, bacharel José de Melo e Carvalho, Dr. Ernesto Mendo de Andrade e Oliveira, Dr. Clímaco Barbosa de Oliveira, capitão Luís da Rosa Loureiro, tenente-coronel Alfeu Adelfo Monjardim de Andrade e Almeida, engenheiro Manoel Feliciano Muniz Freire, tenente-coronel Henrique Augusto de Azevedo, bacharel José Correia de Jesus, padre Manoel Pires Martins, Manoel Francisco da Rocha Tavares, capitão João Manoel Nunes Ferreira, major Áureo Trifino Monjardim de Andrade e Almeida, Antônio Joaquim de Santana, Dr. Olinto Pinto Coelho, capitão João Alberto do Couto Teixeira.(706) Foi composta a mesa do primeiro ano da legislatura: presidente coronel José Francisco de Andrade e Almeida Monjardim, 1º secretário bacharel Joaquim Pires de Amorim, 2º secretário bacharel José Correia de Jesus. No segundo ano foi composta a mesa: presidente coronel José Francisco de Andrade e Almeida Monjardim, 1º secretário bacharel Joaquim Pires de Amorim, 2º secretário Dr. Ernesto Mendo de Andrade Oliveira.

Idem. Por ato da Presidência de 26 de junho deste ano e em cumprimento de lei provincial, foi elevada, a termo judiciário, a vila de São Pedro do Cachoeiro, sendo nomeados primeiros suplentes do juiz municipal os cidadãos Dr. João Antônio de Oliveira Seabra, tenente Joaquim Vieira Machado da Cunha, Dr. Antônio Olinto Pinto Coelho, tenente Luís Bernardino da Costa, capitão Pedro Dias do Prado e alferes Antônio José de Sales, sendo o mesmo termo instalado pelo bacharel Cesário José Xavantes, juiz municipal do termo de Itapemirim, no dia 28 de dezembro do dito ano; serviu de escrivão o atual tabelião desta capital Marcolino José da Fonseca, tendo concorrido ao ato da instalação do foro grande número de pessoas gradas daquela vila.

Idem. Finou-se no dia 23 de junho deste ano o importante e abastado fazendeiro major Antônio Vieira Machado da Cunha, um dos primeiros exploradores das matas do Castelo, na vila do Cachoeiro, e que se estabeleceu montando uma grande fazenda a que deu o nome de Centro, nome do lugar em que os antigos mineiros das minas do Castelo trabalharam na extração do ouro, mudando o curso do rio desse nome para cujo fim romperam uma grande pedreira para dar ao mesmo nova saída às águas, e prestar-se melhor à lavagem do cascalho. O major Cunha ocupou durante sua vida muitos cargos de eleição popular e de nomeação do governo, deixando fortuna abastada; foi um dos mais prestimosos chefes do Partido Conservador daquele município.

Idem. É nomeado neste ano chefe de Polícia desta província o bacharel Luís Antônio Fernandes Pinheiro, que prestou juramento e entrou em exercício do dito cargo. Posteriormente foi nomeado presidente da província, sendo hoje juiz de direito da comarca de Campos, de 3ª entrância.

Idem. Por decreto de 31 de julho deste ano é removido para chefe de Polícia desta província o bacharel Antônio Joaquim Rodrigues, que prestou juramento e entrou em exercício a 14 de setembro do mesmo ano, sendo dispensado do dito cargo, a seu pedido, em 15 de dezembro de 1871. Durante sua chefia prestou importantes serviços na captura de criminosos célebres, alguns ainda do tempo das célebres quadrilhas do Itapemirim.

Idem. É nomeado por carta imperial de 22 de agosto deste ano para presidente desta província o bacharel Luís Antônio Fernandes Pinheiro, que prestou juramento e entrou em exercício no dia 1º de setembro do mesmo ano, sendo exonerado a 21 de maio de 1869.(707)

Idem. Sai à luz da publicidade, no dia 27 de agosto deste ano, o primeiro número de um periódico político e noticioso, sob o título A Voz do Povo, defendendo as ideias da política liberal.

Idem. Neste ano, no mês de setembro, desenvolveu-se na vila de Itapemirim e na de São Pedro do Cachoeiro a horrível epidemia da varíola, fazendo inúmeras vítimas.(708) O presidente da Câmara Municipal da vila de São Pedro do Cachoeiro, Basílio Carvalho Daemon, reuniu em seguida os vereadores, convidou o pároco e autoridades do município, com o fim de tomar prontas providências, deliberando-se a nomeação de comissões para o fim de agenciarem donativos e estabelecer-se um hospital para os pobres. Cabem ao comércio daquela vila louvores pela maneira por que se prestou com todo o necessário para a fundação de um hospital, que no fim de dois dias estava montado convenientemente e já contendo inúmeros variolosos. O presidente da província bacharel Luís Antônio Fernandes Pinheiro, ao receber a comunicação da Câmara Municipal, mandou imediatamente pôr à disposição da comissão a quantia de 400$000 para despesa de primeiro estabelecimento.(709) A comissão para manutenção do hospital foi incansável em promover recursos, visitando diariamente duas vezes aos enfermos. O caridoso pároco Manoel Leite de Sampaio e Melo dispensou à pobreza muitos atos de caridade dignos de louvor, já sustentando famílias desvalidas, já pagando amas de leite para as crianças cujas mães se achavam recolhidas ao hospital, já finalmente visitando os enfermos três vezes por dia e animando-os com palavras consoladoras.(710) O terror foi tanto e tão intensa a epidemia que não se encontrava quem quisesse conduzir os cadáveres ao cemitério, sendo feito este serviço pelo vigário, por nós, pelo sacristão Camilo Reis e cidadão Manoel Justino.

Idem. A 27 de setembro deste ano, falece em sua fazenda, na vila de Itapemirim, vítima da varíola confluente, o importante fazendeiro e popular chefe do Partido Conservador daquela vila, o inteligente e respeitável cidadão major Francisco Gomes Bittencourt. Sua morte foi muito sentida e lamentada por todos que o conheciam, pois caridoso e ao mesmo tempo lhano e afável era muitíssimo estimado; trouxe sua morte até o presente a desorganização do partido e formação de grupos políticos, de tal ou qual atraso daquela vila, pela falta de quem, por ela, tome imediato e verdadeiro interesse.

Idem. No dia 5 de outubro deste ano falece o capitão Justiniano Martins Meireles, importante fazendeiro da freguesia de Carapina, no lugar denominado Jacuí (nome derivado de jacu, pássaro, i, água). Deixou o finado boa fortuna em dinheiro, prédios, terras e escravos.

Idem. Fina-se na Corte, a 4 de dezembro deste ano, o major Caetano Dias da Silva, incansável investigador, benemérito iniciador de alguns melhoramentos na província, entre eles o da Navegação Espírito Santo e Campos, de que foi empresário e presidente da associação; foi o formador da Colônia do Rio Novo; o que montou a importante fábrica para destilação de alcalóides, espíritos, óleos e extração de resinas na sua Fazenda do Limão, o que não pôde levar à conclusão. Era o finado um homem de ideias vastas, de conhecimentos profundos sobre física, química, mecânica e astronomia. Morreu quase pobre, pois que parte de sua fortuna empregara em diversas empresas e melhoramentos. Foi sempre muito estimado, respeitado por seu contínuo labor, não sendo, às vezes, devidamente compreendido seu gênio ativo e empreendedor. Nascera o major Caetano em Portugal, [e] tendo carta de piloto de alto bordo, correra em sua mocidade alguns países, vindo estabelecer-se nesta província, onde casara e se estabelecera com fazenda.

 

NOTAS

(704) O Cidadão, Vitória, 1868.

(705) “Deu o primeiro número a 5 de abril de 1868. Publicado em substituição ao Itabira (1866). Redator e proprietário, Basílio Carvalho Daemon. Seu corpo de colaboradores foi o mesmo do Itabira. Circulava hebdomadariamente (aos domingos), sendo político, literário e noticioso. Defendia o Partido Conservador.” [Pereira, Imprensa, p. 37]

(706) Lista de deputados eleitos para a 17ª legislatura da Assembleia Legislativa Provincial. 22 de abril de 1868. [Pena, História da província, p. 101]

(707) “Assumindo, em 1º de setembro próximo passado, a administração desta província, que me foi confiada por carta imperial de 22 de agosto...” [Relatório com que foi aberta a sessão ordinária da Assembleia Legislativa da província do Espírito Santo pelo Exm. Sr. presidente, Dr. Luís Antônio Fernandes Pinheiro, 1868, p. 3]

(708) Jornal da Vitória, 3 de outubro de 1868, p. 3.

(709) “...para cujo fim dei autorização para despender-se até 500$000 rs...” [Relatório com que foi aberta a sessão ordinária da Assembleia Legislativa da província do Espírito Santo pelo Exm. Sr. presidente Dr. Luís Antônio Fernandes Pinheiro, 1868, Salubridade Pública, p. 15]

(710) ”Foi o 1º vigário o padre Manoel Leite de Sampaio e Melo, que na epidemia de varíola que em 1868 dizimou esta freguesia prestou relevantes serviços visitando os enfermos e tratando das crianças que ficaram abandonadas.” Cachoeiro de Itapemirim. [Nery, Lembranças, p. 57]

 

Nota: 1ª edição do livro foi publicada em 1879
Fonte: Província do Espírito Santo - 2ª edição, SECULT/2010
Autor: Basílio Carvalho Daemon
Compilação: Walter de Aguiar Filho, janeiro/2019

 

 

Recantos Escondidos

Demétrio Ribeiro

Demétrio Ribeiro

O lugarejo de Demétrio Ribeiro, em João Neiva, é um cantinho escondido e sossegado no norte do ES. Distante seis quilômetros do centro da cidade, é um refúgio para quem gosta de tranquilidade.Nascido como núcleo para receber imigrantes vindos da Itália, por volta de 1800...

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Ano de 1868 – Por Basílio Daemon

Fazendeiro major Antônio Vieira Machado da Cunha que se estabeleceu montando uma grande fazenda a que deu o nome de Centro 

Ver Artigo
Pedra da Concha - Barra do Jucu

"O valor das coisas não está no tempo em que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis"

Ver Artigo
Pontos turísticos em Afonso Cláudio

Pedra dos Três Pontões símbolo do município e um dos lugares mais bonitos do lugar. Com 1.100 m de altitude, fica a 10 quilômetros da sede. São usados para vôos de asa delta

Ver Artigo
Um lugar chamado Palha

Para a Prefeitura de Conceição da Barra este lugar se chama “Governador Santos Neves”, nome que a população começa a adotar, dizendo às vezes “Governador”, às vezes “Santos Neves”; muita gente ainda o denomina “Comercinho de Palha” ou simplesmente “Palha”.

Ver Artigo
Barra Nova

Conheça Barra Nova, o paraíso em São Mateus, norte do Espírito Santo!

Ver Artigo