Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Arquitetura rural em Santa Teresa

Santa Teresa, ES - Brasil, 1925

Em fotos do século XIX, as casas localizadas na área rural de Santa Teresa, apresentam como característica: a frente da varanda e a escada lateral são de madeira, alta do chão, telhado coberto de tabuinhas, parede de estuque entrelaçada em taipa e o assoalho de madeira. Na maioria das construções, a estrutura da casa era toda em madeira. Somente alguns faziam os alicerces com pedra bruta da região. As janelas eram todas em madeira, sem vidro, abrindo para fora. O entorno dessas construções é completo: roda-d'água com moinho, rio passando por perto, forno a lenha, manguezais e áreas verdes, um verdadeiro sítio arquitetônico para ser recuperado.

Essas casas iniciais, situadas no atual Vale do Canaã, foram similares às da terra de origem no Norte da Itália. Na parte externa dessas casa, encontramos o forno a lenha de barro para fazer o pão. Em algumas casas, ainda há também o moinho movido por uma roda-d'água onde se preparava o fubá para fazer a polenta. Esses moinhos ficavam perto dos rios, cujas águas eram utilizadas para movê-los.

Hoje essas casas encontram-se do lado esquerdo, descendo para o "Pé da Serra", e duas delas estão situadas à direita, numa área cheia de mangueiras, juntamente com outras casas e a Igreja de São Marcos. Em frente, há um cemitério histórico de famílias imigrantes. São construções importantes na História e que deveriam passar por restaurações. Segundo Décio Cochetto e João Cochetto, essas casas foram feitas de estuque com madeira quase roliça:

Fazia-se um buraco na madeira do barrote de cima, um furo tipo rosca para encaixar e a parte de baixo era apoiada no barrote liso; pregava-se um sarrafo de um lado e outro, amarravam-se as madeiras em pé e depois uma pesoa segurava com uma tábua do outro aldo enquanto as outras pessoas jogavam o barro que ficava preso nas ripas.

O sótão, nessas casas, era o lugar onde as pessoas se escondiam quando os jagunços apareciam. O refúgio era geralmente na casa dos Caser, Dalcolmo, porteriormente os Cochetto, Perini e Tófoli, às vezes em lugares mais altos e reservados da região do vale.

 

Livro: Santa Teresa viagem no tempo (1873 / 2008)
De: Sandra Gasparin
Compilação: Walter de Aguiar Filho, novembro/2012


 

LINKS RELACIONADOS:

>> Santa Teresa
>> Imigração no ES

História do ES

 Guarapari, terra de muitas histórias

Guarapari, terra de muitas histórias

Vendo que a capela edificada por Anchieta estava arruinada, em 1677 o donatário da capitania, Francisco Gil de Araújo, mandou construir uma igreja dedicada a Nossa Senhora da Conceição, o que hoje são as ruínas no centro da cidade

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Opinam os jesuítas sobre a Capitania do ES

“Esta Capitania se tem por a milhor cousa do Brasil depois do Rio de Janeiro”, opinava o padre Nóbrega em 1560

Ver Artigo
Providências de Mem de Sá após a morte de Vasco Coutinho

Aos dezesseis de outubro, informado da morte de Vasco Coutinho, o governador geral expediu o mandado às principais autoridades da capitania

Ver Artigo
França Antártica – Mem de Sá e Guanabara

Notícias levadas a Mem de Sá, por intermédio de alguém que esteve no Espírito Santo, davam conta dos franceses que se haviam estabelecido na Guanabara

Ver Artigo
Os pioneiros: Degredados

Exceto dois funcionários públicos – um escrivão e um almoxarife -, todos eram degredados. Ou seja, nossos “pioneiros” eram criminosos que foram banidos, desterrados de Portugal para cumprir suas penas de prisão perpétua na colônia

Ver Artigo
O plano português para colonização das terras doadas - Sesmarias

A 28 de fevereiro de 1532, D. João III, por carta, cientificou a Martim Afonso de Souza a resolução que tomara de dividir o litoral do Brasil, de Pernambuco ao Rio da Prata, com o fim de formar capitanias com cinqüenta léguas da costa

Ver Artigo