Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Arte indígena em Anchieta

Igreja de Nossa Senhora da Assunção

A igreja e a antiga residência de Anchieta foram construídas no século XVI pelo padre e os índios, com pedras e blocos de recifes sob argamassa de cal de mariscos e óleo de baleia. A pia batismal é um exemplo de arte indígena, que junto com as demais pias, toscas ou de mármore europeu, demonstram a preocupação pela preservação das tradições seculares da Companhia de Jesus. A Igreja de Nossa Senhora da Assunção e o Museu Nacional de Anchieta já passaram por obras de restauração.

Altares e imagens também têm valor histórico e sacro. No altar-mor fica a imagem de Nossa Senhora de Assunção, que mereceu de Anchieta o famoso poema de 1579. As imagens de São Francisco e Santo Inácio, ao lado do altar-mor, são outras obras de arte. O que mais chama a atenção é que a igreja é formada por três naves, fato raro na Brasil e nas igrejas jesuítas.

O museu guarda peças usadas pelo padre. Cartas, sermões, a famosa gramática da língua tupi, editada em 1595, o poema de Mem de Sá e uma série de monografias e trabalhos religiosos preservados, como o Poema da Virgem, com 5786 versos latinos e todo o material que integrou o processo de canonização de Anchieta.

Na cela tosca Anchieta meditou, cercado de imagens de Santa Rita, Santo Antônio e São Benedito. O quarto abriga a mesinha original, o castiçal de madeira para o círio pascal, o crucifixo em estilo bizantino e a imagem de Nossa Senhora do Rosário, que junto com a de Nossa Senhora de Assunção representam as peças mais importantes e de mais valor sacro e histórico do museu.

 

Fonte: A Gazeta 26 de setembro de 1994
Compilação e fotos: Walter de Aguiar Filho, setembro/2012 

 

LINKS RELACIONADOS:

>> Anchieta



GALERIA:

📷
📷


Igrejas

O Colégio dos Jesuítas – Outras obras

O Colégio dos Jesuítas – Outras obras

Não se sabe de onde veio o nome de Santiago dado à fundação jesuítica: se de alguma capelinha que existisse no local ou se traduzia uma recordação do dia em que talvez fosse abençoado o templo – vinte e cinco de julho de 1551

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Ano de 1558 – Por Basílio Daemon

Aporta ao Espírito Santo Pedro Palácios, leigo franciscano do Convento da Arrábida, em Portugal, sendo natural de Medina do Rio Seco, em Espanha   

Ver Artigo
Ano de 1556 – Por Basílio Daemon

Os temiminós foram aldeados em terras da hoje vila de Guarapari, às margens do rio do Peixe Verde, nome derivado do de Pirá-Obig   

Ver Artigo
Ação da Igreja na época Colonial – Por João Eurípedes Franklin Leal

Em Vila Velha, Afonso Brás cuidou de levantar uma igreja dedicada a de N. S. do Rosário, 1551

Ver Artigo
Ano de 1551 – Por Basílio Daemon

Em março de 1551, tendo chegado o Pe. Afonso Brás e um irmão de nome José de Paiva, deram começo à capela, consagrando-a a Nossa Senhora do Rosário   

Ver Artigo
Ano de 1859 – Por Basílio Daemon

É criada no distrito do Aldeamento Imperial Afonsino (no Rio Pardo) uma freguesia com o título de São Pedro de Alcântara, tendo sido a igreja erigida alguns quilômetros do lugar já denominado   

Ver Artigo