Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Artista do Moreno: Guilherme Merçon

Tela de Guilherme Merçon

Guilherme Merçon é capixaba de Muniz Freire, tem se especializado em pintar paisagens, e teve a iniciativa de retratar vistas maravilhosas a partir do Morro do Moreno.

Dessa forma, ele nos agracia com vistas do Convento da Penha, da Praia da Costa, Mestre Álvaro, ou um singelo mamoeiro em flor no próprio Morro do Moreno.

O artista, que também é músico, dos bons (toca flauta transversa e teclado nas noites capixabas), já expôs individualmente na Galeria Atual, na Casa do Governo do Espírito Santo, na Galeria Eugênio Pacheco Queiróz e participou de coletivas em outras exposições.

Amigo do site Morro do Moreno, Guilherme Merçon mostra para nós algumas de suas obras mais recentes. Conheça as pinceladas do Artista do Moreno, clicando nas imagens ao lado.



GALERIA:

📷
📷


Personalidades Capixabas

Clementino De Barcellos

Clementino De Barcellos

Em 14 de novembro de 1914 – aos 23 anos de idade - assumiu por nomeação do Governo Federal o cargo de sinalizador do posto semafórico localizado no Morro do Moreno, em substituição ao seu falecido pai, que naquela época exercia a mesma função

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Personalidades de Vitória – Por Wanda Camargo

Escolho, para falar aos Escritos de Vitória, uma personalidade essencial. Muitos a conheceram e poucos, como eu pois falo de um mineiro, nascido em Itaúna, a 9 de fevereiro de 1909...

Ver Artigo
Annette: Uma patrona de honra – Por Maria das Graças Neves

Anna de Castro Mattos, pseudônimo — Annette, mulher de fibra, garra e prestígio. Capixaba de nascimento de Mimoso do Sul e vitoriense por título concedido pela Câmara Municipal de Vitória, em 1967

Ver Artigo
Cinquentenário de uma persona grata – Por Marcos Tavares

Se é que é possível desvincular biografia e obra de um artista, eu diria que mais conheci o homem do que o notável ficcionista de O Sol no Céu na Boca

Ver Artigo
Maria Ortiz, heroína inesperada

O prazer de Maria Ortiz era rolar pela ladeira do Pelourinho dentro de uma ancoreta vazia. Tinha nove anos nessa época. Seu pai, o espanhol Juan Orty y Ortiz, veio para o Espírito Santo em 1621

Ver Artigo
Pauta para Sussen – Por José Irmo Goring

E olha que o Elmo foi figura sempre presente e atuante no movimento cultural de Vitória. Membro da AEL e do IHGES, escreveu alguns livros

Ver Artigo