Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Biografia do escritor capixaba Jair Santos

O escritor Jair Santos com Walter de Aguiar Filho no lançamento da 2ª Edição Revisada e Atualizada - "Vila Velha, Onde começou o Estado do Espírito Santo.

Por: Jair Santos

Desde menino acostumei-me a guardar coisas antigas como objetos, fotografias e documentos. Da mesma forma, no que se refere à leitura, sempre preferi os livros de história. Com isso estou querendo justificar a mania que sempre tive de, vez em quando, escarafunchar o antigo arquivo da prefeitura de Vila Velha e as velhas estantes da biblioteca municipal, onde por várias vezes fui surpreendido com achados interessantes.

Constatei que poucos prefeitos deram a devida atenção a esses dois órgãos tão importantes: o arquivo, como um baú guarda relíquias que contam a história do lugar e a biblioteca que, como um farol, ilumina a cidade. Um, a história, o outro, a cultura.

Um dia alguém achou que o arquivo só servia para guardar coisas velhas, ocupando espaços cada vez maiores, e pensou: - Toda essa velharia bem que podia sair daqui. E assim ele foi transferido para um antigo galpão da prefeitura que estava disponível no Ibes. Fui até lá disposto a encontrá-lo e até que não foi difícil, porém me surpreendi. O que vi foi um amontoado de papéis e de coisas velhas muito sujas e empoeiradas. Uma pena!

Por essas e outras podemos contar os administradores que deram atenção à história e cultura da cidade e que ao fim do mandato prestaram contas aos munícipes, registrando, em relatórios ou qualquer outro tipo de documento, suas realizações. Tal gesto representa respeito e agradecimento àqueles que os elegeram.

Ocorreu-me, então, a idéia de colocar no papel tudo o que tenho e sei a respeito de Vila Velha, nascendo daí o projeto do meu primeiro livro “Vila Velha – onde começou o Estado do Espírito Santo”. Como não sou historiador, minha pretensão foi registrar as lembranças e as marcas de alguns acontecimentos que revelam o passado local, como um repórter da história, com a finalidade de não deixar desaparecer essas memórias e estimular os verdadeiros historiadores à pesquisa e produção de trabalhos sobre a cidade. Timidamente falei sobre o projeto com amigos e a partir disso, como fumaça ao vento, a idéia espalhou-se e comecei a receber muitas fotografias, documentos, livros e objetos antigos que viriam a enriquecer o meu trabalho. Fiquei muito surpreso com isso e a realização do livro se tornou irreversível. Eu não imaginava que ainda existissem tantos canelas-verdes autênticos, cheios de confiança e amor por esta cidade.

Sei que muitos já deviam estar pensando que o livro não passava de uma utopia, mas graças à ajuda de Nossa Senhora da Penha e de muitos colaboradores, ele foi publicado. Trata-se de uma homenagem a esta terra que me acolheu no ano de 1932 e onde tenho raízes fortemente consolidadas, embora seja eu alegrense de nascimento, um capixaba sempre dedicado ao trabalho e que valoriza as suas origens, como os conterrâneos das fraldas do Caparaó.

Nota do site: Jair Santos foi homenageado pelo IHGES (Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo) com a Medalha do Mérito Cultural Renato Pacheco aos 84 anos, em 16 de junho de 2010, e está lançando nesse mesmo ano, nova edição atualizada do livro "Vila Velha, onde começou o Estado do Espírito Santo".

Links Relacionados:

 Capixabês 
 Benedito Calixto 
 O Bairro Ibes 
 Gil Veloso 
 Praça da Bandeira 
 Capitanias Hereditárias 
 O Auto de Frei Pedro Palácios 
 Primeiras escolas de Vila Velha 



GALERIA:

📷
📷


Escritores Capixabas

KÁTIA BOBBIO

KÁTIA BOBBIO

A Casa da Memória e a Secretaria de Cultura de Vila Velha, de 26 de abril a 23 de maio de 2011, convidam para o  lançamento dos cordéis "O Convento da Penha", "O Rei Roberto Carlos", "Vila Velha ES " e Exposição de Pinturas "O Espírito Santo na Festa da Penha". Abra o convite para mais informações e vamos prestigiar a conceituada artista capixaba.

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Peixe na telha - Por Walter de Aguiar Filho

Só pela sua simpatia, o peixeiro da banca da esquina já me dá a sensação de que realmente seu produto é de primeira. E é. Faço uma festa comprando um quilo e meio de camarão e um bitelo de um dentão de três quilos

Ver Artigo
Identidade(s) capixaba(s) – Por Francisco Aurélio Ribeiro

O conceito de "Identidade" é complexo, pouco desenvolvido e pouco compreendido, na contemporaneidade

Ver Artigo
Tímidos Ensaios – Por Monsenhor Eurípedes Pedrinha (1891)

Cuidou para logo Coutinho assentar habitações na margem direita dessa mimosa baía, e trocar-lhe o nome de Mboab

Ver Artigo
Ouro Negro

No começo de 1960, o Espírito Santo vivia o pior momento da sua história. A cafeicultura, que sustentava a economia desde a segunda década do séc. XIX

Ver Artigo
Hermogem

Eu, Tertolino Balbino, desde os meus 25 anos que eu cunhecí o senhor Hermogem Fonseca.

Ver Artigo