Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Canal exige muita experiência

Baía de Vitória - Fonte: Carlos Botelho

Canal de acesso ao Porto de Vitória é um dos mais difíceis do País. “Pontos críticos existem na passagem sob a 3ª Ponte, na altura das ilhas das Pombas e do Urubu e em frente ao maciço do Penedo, locais estreitos e sinuosos, onde a manobra tem de ser realizada com muita atenção”, revela o comandante Victorino.

Outra característica marcante do Porto de Vitória é a pequena área de manobra, onde o prático conta com uma bacia de evolução de apenas 300 metros de diâmentro para proceder ao giro de navios de até 242 metros de comprimento.

Atividade importante, mas desconhecida

Apesar de ser uma atividade rotineira na baia, poças pessoas conhecem ou já ouviram falar da ‘praticagem’, uma divulgação que os próprios práticos não gostam de fazer: uma tradição entre eles.

Mas quem atua nos portos conhece bem a importância da categoria na movimentação e evolução dos navios que chegam ou partem do cais. Sem dia ou hora para trabalhar, esses profissionais são responsáveis por guiar os navios por rota segura e garantir que as embarcações atraquem com total segurança.

Conhecimento

O prático conhece bem as peculiaridades do porto. É o assessor do comandante durante a manobra que direciona o navio, e com ele deve ter uma relação de total cumplicidade e confiança.

A manobra de navios é um exercício de experiência e inteligência. De acordo com o tamanho e o deslocamento (peso) da embarcação, o prático precisa estar sempre ligado na reação da natureza, para decidir a manobra mais adequada para aquela determinada condição.

Os modernos equipamentos dos navios auxiliam, mas os segredos ainda estão nas mãos do prático.

No entanto, a compensação por ter uma função espinhosa dentro da atividade portuária é compensada pelos salários da categoria. Há quem diga que a praticagem detém as melhores remunerações entre todas as categorias que atuam nos portos, assunto sobre o qual os práticos também preferem guardar segredo.

 

Fonte: Jornal A GAZETA, 31/03/2006
Compilação: Walter de Aguiar Filho, agosto/2011



GALERIA:

📷
📷


Portos do ES

A Constituição de 1967 e o novo Código de Mineração

A Constituição de 1967 e o novo Código de Mineração

Desde a curta passagem de Jânio-Jango pela Presidência da República até os novos tempos sinalizados pelo governo militar, a questão nacionalista permanecia na ordem do dia

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

A criação da Vale - Parte III (História da Vale)

A CVRD seria constituída como uma sociedade anônima, de economia mista, com capital inicial de 200 mil contos de réis. Sua diretoria seria composta por cinco membros: um presidente e dois diretores de nacionalidade brasileira e mais dois diretores norte-americanos

Ver Artigo
A criação da Vale - Parte I (História da Vale)

Em 1º de junho de 1942, o Brasil estava imerso em uma crise institucional que tinha como ponto central a decisão sobre a entrada do país na Segunda Guerra Mundial

Ver Artigo
A criação da Vale - Parte II (História da Vale)

Firmados em 3 de março de 1942 e tendo como signatários os governos do Brasil, da Inglaterra e dos Estados Unidos, os Acordos de Washington definiram as bases para a organização, no Brasil, de uma companhia de exportação de minério de ferro

Ver Artigo
Corredor de Transportes, impulso para crescer

Corredor de Transportes, Uma ferrovia, sete portos e uma esperança

Ver Artigo
Novo barão explorou areias monazíticas até em Vitória

As jazidas com maior atividade ficavam em Carapebus, na Serra, mas também há registros de retirada de areia em Vitória

Ver Artigo