Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Carta a Martha Rocha - Crônica

Mulher Linda

Tivesse eu intimidade e escreveria à viúva D. Martha Rocha Piano a seguinte carta: - “Minha senhora: - Leio nos jornais da terra, que a senhora foi convidada pelos diretores do Guarapari- Center para vir a Vitória. Não faça isso, minha senhora. Não aceite o convite. Não venha. Sei que seria bem recebida. Iríamos todos busca-la no aeroporto. Levaríamos flores. Viria à cidade num automóvel oficial. Mas não venha. Rogo-lhe. Não é por nada. Temos já bons hotéis para hospedá-la. Lindos passeios para oferecer-lhe. Praias mais bonitas que as de La Plata, terra de seu falecido marido. Sei que teria boa acolhida aqui. Mas não venha. Evite a nossa cidade. Dê uma desculpa qualquer aos rapazes do Center. Agradeça-lhes o convite mas não venha. Sei que teria festas bonitas. Haveria coquetéis em  sua honra. Dançaria. Daria autógrafos. Beberia o nosso Guaraná Prado. Degustaria o nosso café Capitânia. Levaria de volta latinhas de bombons e de alcobaça para os meninos. Mas não venha, minha linda patrícia. E vou lhe dizer por que. A sua beleza que fascinou o carioca, enterneceu a sua Bahia, resplandeceu São Paulo, brilhou em Minas, estaria esmaecida aqui. Seroa ofuscada. Não despertaria aquele entusiasmo nem aquele fascínio que a senhora está acostumada a ver aqui, senhora. Vitória é a cidade de mulheres lindas. E no dizer insuspeitíssimo de Margarida Lopes de Almeida é “ a Capital brasileira da Beleza feminina”. E essa beleza da terra é um perigo para a beleza de fora. O belo feminino, D. Martha, é como o belo da pintura. Reclama sempre uma moldura adequada para melhor aparecer. As moças que a cercariam em Vitória nas ruas, nas festas, não permitiriam o merecido realce de sua beleza. Seria uma moldura demasiado fascinante. E capaz de prejudicar o painel. A senhora não se sentiria bem em meio a tanta capixaba bonita. A comparação seria inevitável e o confronto talvez melancólico. É meu desejo, pode acreditar, que a senhora continue a ser a embaixatriz da beleza feminina, seja como diz o Cruzeiro, a “Namorada do Brasil”. Por isso é que lhe peço: - Não venha a Vitória!”

 

Nota do Site: O Cruzeiro foi a principal revista ilustrada brasileira do século XX. Fundada por Carlos Malheiro Dias, começou a ser publicada em 10 de novembro de 1928 pelos Diários Associados de Assis Chateaubriand.

 

Autor: Eurípides Queiroz do Valle
Fonte: Torta Capixaba, Editora Âncora, Vitória - ES, 1962
Compilação e Pesquisa: Walter de Aguiar Filho, setembro/2011

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Uma mensagem de Natal

A Mamãe Noel de Vila Velha me traz de volta o sentido de Natal, ao colocar uma roupa vermelha e um gorro vermelho e se transformar em puro encantamento

Ver Artigo
Cachaça Thimotina - Agroturismo Cultural

Fundada em 1915, por Francisco Thimóteo Dias, a Thimotina é considerada entre os apreciadores, uma das cachaças de maior qualidade do Brasil

Ver Artigo
Presidente Castello Branco na Assembleia Legislativa do ES (1964)

Adalberto Simão Nader, discursa: "o honroso título de “Cidadão Espírito-Santense” que vos foi concedido, por iniciativa do nobre deputado Setembrino Pelissari, nos oferece a oportunidade 

Ver Artigo
Em busca de uma resposta - Partido Comunista e as outras esquerdas

O partido acreditava em seu Comitê Central; este, em Luís Carlos Prestes; o Cavaleiro da Esperança confiava em Jango. No final das contas, todos ficaram a reboque de João Goulart

Ver Artigo
Emendas constitucionais no sistema jurídico brasileiro - Por Eurico Rezende

Art. 107. É vedado ao juiz, sob pena de perda do cargo judiciário

Ver Artigo