Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Casas antigas guardam histórias e mistérios (1ª parte)

Casa dos Cerqueira Lima

Era meia-noite, o vento soprava forte pelas janelas em um ranger que dava arrepios. De repente, ao olhar para o alto, um vulto surgiu. Seria aquela senhora, morta há alguns anos atrás com o filho, que resolveu voltar para buscar o tesouro de pepitas de ouro, dólares e muitas jóias, que até hoje está desaparecido? Na casa abandonada, os mistérios desafiam os mais corajosos que ainda teimam em visitá-la. Essa história poderia ser apenas mais um conto ou roteiro de um filme de terror ou suspense. Apesar do exagero, pertinente ao imaginário humano, a narração funesta pertence ao cotidiano de muitos capixabas. Basta dar uma volta pelo Centro da cidade para esbarrar em casas antigas, quase centenárias, que guardam recordações a altura de qualquer filme de Hitchcok.

No “tour do terror”, a primeira parada está em uma encruzilhada: esquina das ruas São Gonçalo e Muniz Freire, na Cidade Alta. É a antiga casa que pertenceu à família Cerqueira Lima, onde foram assassinados em abril de 1996, Célia Maria Cerqueira Normanha, 46, em condições no mínimo estranhas e confusas. Só após quase um ano de desaparecimento dos dois, a polícia capixaba conseguiu provar a culpa do advogado de Célia no crime. Homem de confiança de Célia, o advogado planejou o assassinato – eles foram asfixiados e enterrados como indigentes – de olho em um cofre com US$ 600 mil e jóias.

O casarão agora passa por restaurações, pois será a sede da administração regional do Centro. O mistério que envolveu o caso Normanha pode não ser o único no local, pois segundo a prefeitinha Lilia Mello, a casa foi apoio da antiga Igreja da Misericórdia, onde está a Assembléia Legislativa. “Quando rebaixaram a rua ao lado da Assembléia acharam várias ossadas, o que indica que o terreno onde está a casa pode ser um antigo cemitério”, fala. Para desvendar parte disso tudo, será feita uma escavação arqueológica no local. 

 

Fonte: Jornal A GAZETA de 05/11/1999
Pesquisa: Casa da Memória do ES
Compilação: Walter de Aguiar Filho, agosto/2011

 

LINK RELACIONADO:

>> Casas antigas guardam histórias e mistérios (2ª parte)



GALERIA:

📷
📷


Variedades

O Dia Internacional da Mulher - Origem

O Dia Internacional da Mulher - Origem

Queremos registrar aqui o nosso agradecimento a todas as mulheres que contribuem com este site, seja enviando fotos especiais e antigas, textos, ou sugerindo matérias através do nosso Fale Conosco. Comemoramos esse dia com vocês, pois sabemos que fazemos parte da vida de um grupo de mulheres especiais

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Acontecimentos da Época Monárquica no ES

No regime monárquico, que durou sessenta e sete anos, nada menos de noventa e seis presidentes, entre efetivos e substitutos, governaram o Espírito Santo

Ver Artigo
Regência - Por Rubem Braga (1949)

Os motores novos pulsam no rio, a estrovenga limpa o mato, os americanos fazem contratos, os baianos chegam ávidos de dinheiro

Ver Artigo
O Dia Internacional da Mulher - Origem

Queremos registrar aqui o nosso agradecimento a todas as mulheres que contribuem com este site, seja enviando fotos especiais e antigas, textos, ou sugerindo matérias através do nosso Fale Conosco. Comemoramos esse dia com vocês, pois sabemos que fazemos parte da vida de um grupo de mulheres especiais

Ver Artigo
Escotismo – Legislação no Estado do ES, 1930

O senhor Dr. Attilio Vivacqua, alma do escotismo espírito-santense e aos chefes Gabriel Skinner e Eurico Gomide

Ver Artigo
A História do Carnaval

Foi em fins do século XIX e início do séc. XX que o carnaval do Brasil começou a conquistar fisionomia própria: nessa época já declinava o carnaval europeu

Ver Artigo