Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Chiquinho, o populista

Francisco Lacerda de Aguiar - Chiquinho

As denominadas “oposições coligadas” (PSP+PR+PRP+PTB+UDN+PDC) só conseguiram destruir o predomínio do PSD em duas eleições: a de 1954 e a de 1962. Nos dois pleitos, o candidato vitorioso foi Francisco Lacerda de Aguiar, conhecido como “Chiquinho”. A estratégia da campanha para elegê-lo foi, nas duas ocasiões, a mesma: fizeram-no parecer, para o eleitor, um “homem do povo”. Na realidade, Francisco Lacerda de Aguiar era um grande fazendeiro da cidade de Guaçuí, no sul do Estado – lembre-se de Aristeu Borges de Aguiar, na República Velha.

O cientista político João Gualberto, no livro A invenção do Coronel, relata que “Chiquinho” saiu em busca do povo. Subiu morros, visitou favelas, (...). Sua campanha fundou-se nessas visitas feitas às casas dos eleitores, onde tomava café, conversava sobre fatos banais e ouvia suas reivindicações (...)”

Em 1972, recordando as campanhas eleitorais das quais participou, o próprio “Chiquinho” deu o seguinte depoimento:

“Sou mesmo um homem da roça, humilde. Eu cumprimentava todo mundo, eram todos meus amigos. Segui a orientação de um amigo da Câmara de Deputados que me disse que quando num comício tem muito bêbado e muita gente no palanque, a vitória é certa. Então, quando não havia bêbados nos comícios eu mandava buscar nos bares mais perto.”

Francisco Lacerda de Aguiar, portanto, é a versão espírito-santense do fenômeno político nacional chamado populismo. Apesar de ser membro da elite, transformou-se em “porta-voz” das camadas populares – os “excluídos” do campo e das cidades. Na década de 50 do século passado, 80% da população capixaba vivia no meio rural.

Como todo bom populista, “Chiquinho” foi um líder carismático e paternalista, que seduziu e empolgou a “massa”, ganhando sua admiração, fidelidade cega e votos.

 

Fonte: História do Espírito Santo – Uma  Abordagem Didática e  Atualizada 1535 – 2002
Autor: José P. Schayder
Compilação: Walter de Aguiar Filho, agosto/2012 

História do ES

Ano de 1875 – Por Basílio Daemon

Ano de 1875 – Por Basílio Daemon

E para o tratamento dos variolosos com o auxílio da caridade pública, estabeleceu-se uma enfermaria no Convento de São Francisco

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Prefeitos de Vila Velha

Relação de nomes e períodos de atuação dos Administradores Municipais de Vila Velha, ES

Ver Artigo
Viajantes Estrangeiros ao ES – Auguste François Biard

Na relação dos principais viajantes estrangeiros ilustres que estiveram em nosso país, no segundo meado do século dezenove, sem muito destaque, inclui-se o nome do pintor francês — Auguste François Biard

Ver Artigo
Viagens à Capitania do ES (Cap. I) - Por Bruno César Nascimento

Capítulo I - Brasil: entre o real e o imaginado

Ver Artigo
Introdução do livro Viagens à Capitania do ES

Expedições às terras capixabas feitas pelo príncipe Maximiliano de Wied-Neuwied, em “Viagem ao Brasil” (1820), e pelo botânico e naturalista Auguste de Saint-Hilaire, em viagem por aqui em 1818

Ver Artigo
Viagens à Capitania do ES - Por Bruno César Nascimento

Expedições às terras capixabas feitas pelo príncipe Maximiliano de Wied-Neuwied, em “Viagem ao Brasil” (1820), e pelo botânico e naturalista Auguste de Saint-Hilaire, em viagem por aqui em 1818

Ver Artigo