Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Cidade Saúde

Guarapari - Praia da Areia Preta

A fama de Guarapari já é nacional e internacional. Tudo porque, devido ao alto teor de radioatividade existente em toda a região, curas milagrosas tem se verificado, o que lhe valeu o nome de “Cidade Saúde”.

O saudoso cientista, médico e escritor Silva Mello é considerado o maior defensor e divulgador das maravilhas de Guarapari, através de seus estudos sobre radioatividade e sobre a região. Suas publicações, ilustradas com exemplos práticos obtidos no local, são muito acatadas e se constituem em inesgotável fonte de conhecimentos sobre o valor do que ele denominou de “maravilha da natureza e dádiva inigualável existente na superfície da terra”. A ele recorremos para transmitir estas informações.

Segundo o Dr. Silva Mello, o efeito curativo das areias deve provir de suas radioatividade, sendo por isso indicadas no reumatismo muscular e articular, especialmente nas formas crônicas; artrites de diversas etiologias, artrites deformantes; nevrites e polivevrites; nevralgias, mialgias e doenças musculares; doenças do sistema nervoso, estados de insônia, depauperamento e determinadas perturbações digestivas. E contra-indicada para os portadores de tuberculose pulmonar, câncer e anemias graves.

TRATAMENTO

O fato de se estar em Guarapari já constitui um extraordinário elemento de tratamento, uma vez que a radioatividade atua do solo e da atmosfera, tanto dentro como fora das casas e hotéis. A radioatividade existe em toda parte, e o visitante fica em contato direto e permanente com ela. O ambiente é sadio, as moléstias são raras nos nativos, e o clima é excepcional durante todo o ano.

A radioatividade como tratamento médico constitui hoje campo científico bem definido, mas é difícil explicar o mecanismo da ação da radioatividade, por que processo se opera a melhora ou a cura do doente e qual o tempo exato ou ideal de tratamento – tudo isso está ainda a exigir investigação.

Nos casos de dores reumáticas, nevrálgicas ou musculares, o tratamento é muito simples. Deve ser iniciado brandamente, deitando-se sobre areia seca e expondo-se ao sol luminoso e poderoso da região, de forma lenta e progressiva. A melhor hora de ir à praia é pela manhã, até às 10 horas, que são as mais ricas em ultravioleta. Quanto ao tempo de permanência no local, aconselha-se de 20 a 30 dias, uma ou duas vezes ao ano. Em estados mais graves, naturalmente, maior tempo.

 

Fonte: Guarapari é o seu nome (1987)
Autor: Pe. Antonio Nunez
Compilação: Walter de Aguiar Filho, dezembro/2012

Especiais

Não cantamos parabéns! - Por Judith Leão Castello Ribeiro

Não cantamos parabéns! - Por Judith Leão Castello Ribeiro

Em maio, mês em que se colhem flores para os altares da Virgem Maria, num domingo azul, sol morninho, lindo dia, tio Kosciuszko, com olhos de poeta, via o bailado negro das andorinhas no espaço, num painel de ampla janela aberta do seu quarto

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

A Praia do Canto era assim... - Por Sandra Aguiar

Das mãos de um engenheiro sanitarista, Francisco Saturnino Rodrigues de Brito, saiu o desenho do bairro

Ver Artigo
Um Bosque Sagrado - Por Sandra Aguiar

Para o morro da Barrinha, bosques e vários jardins, possibilitando passeios, que seriam, como dizia, o encanto do novo bairro

Ver Artigo
Primeiras grandes mudanças na Praia do Canto - Por Sandra Aguiar

A maior e melhor recordação, segundo ele, é da praia, bem em frente ao Miramar, que atraía maior número de pessoas

Ver Artigo
Vitória - Cidade sol na década de 1920: economia, sociedade e cultura

Florentino Avidos (1924-1928), priorizou a ampliação da malha ferroviária, já iniciada por Nestor Gomes (1920-1924)

Ver Artigo
A UFES e eu - Por Ailse Cypreste Romanelli

Primeira turma de Pedagogia: Anna Maria Bernardes, Regina Helena Magalhães, João de Abreu Ribeiro, Enilda Lordello, Gercia Guimarães e Ailse Terezinha Cypreste  

Ver Artigo