Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Complexo Samarco e Mineração Trindade

As vendas da Samitri e seus mercados - Anos 1975, 1976 - Fonte: A Gazeta - 29.09.1977

S.A. Mineração Trindade foi constituída em 1939

A S.A. Samitri Mineração Trindade, principal responsável pelo projeto Samarco (detém 51% do capital social), foi constituída em 1939. Em 1952, a maioria de suas ações foi adquirida pela Companhia Siderúrgica Belgo Mineira (CSBM), com o objetivo de pesquisar e explorar recursos minerais existentes em suas propriedades situadas no "Quadrilátero Ferrífero" de Minas Gerais.

Consta que a Samitri é possuidora de várias concessões sobre áreas mineralizadas, conhecidas, basicamente, como "Complexo Piracicaba" e "Complexo Alegria". O primeiro grupo inclui as minas de Morro Agudo, Água Limpa e Água Espalhada, e está em operação desde 1963, e chegou a, atingir mais de 3 milhões de toneladas de minério de ferro.

O "Complexo Alegria" é composto por diversas jazidas e minas tais como "Alegria Este", Alegria Oeste", Alegria Sul", "Conta História", “Morro da Mina", "Fábrica Nova" e "Germano". Exploração e desenvolvimento, foram objetos de amplo estudo de viabilidade das jazidas na região mineira.

OURO

No começo do Século XVIII, Alegria era uma propriedade rural. A região era rica em ouro e, por muito tempo, este metal foi ali explorado. Mais tarde, tendo sido descobertas maciças reservas de minério de ferro, foi iniciada uma incipiente exploração deste minério de ferro e sua transformação em ferro por meio de forjas catalãs, cujas ruinas ainda existem em Alegria.

Sabe-se que no decorrer do ano de 1909, aquela propriedade foi vendida a um grupo americano e em 1940 veio a ser de propriedade da Companhia Siderúrgica Belgo Mineira (CSBM), que, mais tarde, transferiu seus direitos sobre suas áreas mineralizadas à Samitri.

Em 1962, em atendimento a uma solicitação do Governo Federal, a Samitri se associou à Companhia Vale do Rio Doce (CVRD), objetivando aumentar as exportações de minério de ferro, através da exploração de minas de sua concessão e da utilização da ferrovia e do porto marítimo da empresa governamental.

A Samitri se encontra devidamente registrada no Banco Central, como Sociedade de Capital aberto. A Companhia Siderúrgica Belgo Mineira é sua maior acionista.

Segundo o relatório de 1976, a produção de minério de ferro da Samitri superou em 12.18% a do ano anterior (1975). As quatro minas (Morro Agudo, Alegria, Andrade e Córrego do Meio) produziram um total de 8.068.615 toneladas de minério de ferro em 1975, passando em 1976 para 9.051.479 toneladas.

Os investimentos da empresa realizados em 1976 montaram a Cr$ 697 milhões, dos quais Cr$ 685 milhões representam os aportes parciais de capital na Samarco e Cr$ 12 milhões os investimentos, em Ativo Técnico da Samitri. Para este exercício a empresa prevê investimentos de Cr$ 7 milhões e 500 mil em Ativo - Fixo, e aproximadamente Cr$ 780 milhões na Samarco (60 milhões de dólares).

 

Fonte: Complexo Samarco – Suplemento especial de A Gazeta, 29 de setembro de 1977
Compilação: Walter de Aguiar Filho, março/2015

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

A criação da Vale - Parte III (História da Vale)

A CVRD seria constituída como uma sociedade anônima, de economia mista, com capital inicial de 200 mil contos de réis. Sua diretoria seria composta por cinco membros: um presidente e dois diretores de nacionalidade brasileira e mais dois diretores norte-americanos

Ver Artigo
A criação da Vale - Parte I (História da Vale)

Em 1º de junho de 1942, o Brasil estava imerso em uma crise institucional que tinha como ponto central a decisão sobre a entrada do país na Segunda Guerra Mundial

Ver Artigo
A criação da Vale - Parte II (História da Vale)

Firmados em 3 de março de 1942 e tendo como signatários os governos do Brasil, da Inglaterra e dos Estados Unidos, os Acordos de Washington definiram as bases para a organização, no Brasil, de uma companhia de exportação de minério de ferro

Ver Artigo
Corredor de Transportes, impulso para crescer

Corredor de Transportes, Uma ferrovia, sete portos e uma esperança

Ver Artigo
Novo barão explorou areias monazíticas até em Vitória

As jazidas com maior atividade ficavam em Carapebus, na Serra, mas também há registros de retirada de areia em Vitória

Ver Artigo