Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Dia do Fico

Dom Pedro I do Brasil

“Se é para o bem de todos e felicidade geral da nação, diga ao povo que fico".

No dia 9 de janeiro de 1822, dom Pedro de Alcântara peitou a convocação da corte portuguesa e ficou no Brasil.

Talvez porque a gente começa a estudar História do Brasil ainda muito jovem, às vezes é difícil compreender o que significam essas palavras e o que vem a ser realmente o Dia do Fico. Por que elas foram importantes para a nossa Independência?

Esse foi um dia muito importante para a Independência do Brasil, pois foi nessa data que D. Pedro I resolveu permanecer no Brasil.

O pessoal lá de Portugal queria que ele voltasse a todo custo para a Europa porque, assim, eles poderiam voltar a colonizar o Brasil. Sabendo disso, José Clemente Pereira, o presidente do Senado, entregou para D. Pedro I uma carta com milhares de assinaturas para que ele não partisse para Portugal. Foi quando D. Pedro I disse a célebre frase "Se é para o bem de todos e a felicidade geral da nação, diga ao povo que fico". E, por causa disso, o dia de hoje, 9 de janeiro, é conhecido como o "Dia do Fico". Meses depois, em 7 de setembro, foi proclamada a Independência do Brasil.

Entenda o cenário da época:

Dom Pedro I - Imperador do Brasil e Rei de Portugal - nasceu em Lisboa no dia 12 de Outubro de 1798. Herdeiro da coroa portuguesa em 1801, era filho de D. João VI e de D. Carlota Joaquina. Veio para o Brasil quando contava apenas com 9 anos de idade. Isso ocorreu em 1808, quando houve a invasão de Portugal pelos franceses, e a família real veio para o Rio de Janeiro.

Em março de 1816, com a elevação de seu pai a rei de Portugal, recebeu o título de príncipe real e herdeiro do trono em virtude da morte do irmão mais velho, Antônio. No mesmo ano casou-se com Carolina Josefa Leopoldina, arquiduquesa da Áustria.

A família real retornou à Europa em 26 de abril de 1821, ficando D. Pedro como Príncipe Regente do Brasil. A corte de Lisboa despachou então um decreto exigindo que o Príncipe retornasse a Portugal. Essa decisão provocou um grande desagrado popular e D. Pedro resolveu permanecer no Brasil. Isso desagradou às Cortes Portuguesas, que em vingança suspenderam o pagamento de seus rendimentos. Mesmo assim resistiu, naquele que ficou conhecido como o "Dia do Fico" (09/01/1822).

Curiosidade: O nome de batismo de Dom Pedro I é "Pedro de Alcântara Francisco Antônio João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal Cipriano Serafim de Bragança e Bourbon".

Fonte: IBGE Teen, Plenarinho e Unificado.

História do ES

A expulsão dos jesuítas

A expulsão dos jesuítas

Mantendo-os em custódia até que fossem arrebanhados os das residências: Muribeca, Itapoca e Araçatiba; e os das missões dos Reis Magos e Iriritiba

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Juízes de direito na Província do Espírito Santo

Reunimos, pois, sob a forma de uma sinopse, aquilo que pode demonstrar à evidência a província do Espírito Santo, baseando assim em documentos e em trabalhos de própria lavra e que aqui descrevemos

Ver Artigo
O recrutamento do Ururau - 1827

Gravíssimo incidente abalou o Espírito Santo quando da passagem, pelo porto de Vitória, do brigue de guerra Ururau, em 1827

Ver Artigo
O Espírito Santo na 1ª História do Brasil

Pero de Magalhães de Gândavo, autor da 1ª História do Brasil, em português, impressa em Lisboa, no ano de 1576

Ver Artigo
Dia do Capixabismo – Por Francisco Aurélio Ribeiro

O dia de hoje deveria ser feriado estadual e não apenas municipal. O capixaba tem baixa auto-estima e pouco sabe de sua história e de sua cultura

Ver Artigo
Mês da Colonização do Solo Espírito-Santense

O site Morro do Moreno irá publicar matérias especiais sobre a Colonização do Solo Espírito Santense, comemorado em 23 de maio

Ver Artigo