Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Dia do Fico

Dom Pedro I do Brasil

“Se é para o bem de todos e felicidade geral da nação, diga ao povo que fico".

No dia 9 de janeiro de 1822, dom Pedro de Alcântara peitou a convocação da corte portuguesa e ficou no Brasil.

Talvez porque a gente começa a estudar História do Brasil ainda muito jovem, às vezes é difícil compreender o que significam essas palavras e o que vem a ser realmente o Dia do Fico. Por que elas foram importantes para a nossa Independência?

Esse foi um dia muito importante para a Independência do Brasil, pois foi nessa data que D. Pedro I resolveu permanecer no Brasil.

O pessoal lá de Portugal queria que ele voltasse a todo custo para a Europa porque, assim, eles poderiam voltar a colonizar o Brasil. Sabendo disso, José Clemente Pereira, o presidente do Senado, entregou para D. Pedro I uma carta com milhares de assinaturas para que ele não partisse para Portugal. Foi quando D. Pedro I disse a célebre frase "Se é para o bem de todos e a felicidade geral da nação, diga ao povo que fico". E, por causa disso, o dia de hoje, 9 de janeiro, é conhecido como o "Dia do Fico". Meses depois, em 7 de setembro, foi proclamada a Independência do Brasil.

Entenda o cenário da época:

Dom Pedro I - Imperador do Brasil e Rei de Portugal - nasceu em Lisboa no dia 12 de Outubro de 1798. Herdeiro da coroa portuguesa em 1801, era filho de D. João VI e de D. Carlota Joaquina. Veio para o Brasil quando contava apenas com 9 anos de idade. Isso ocorreu em 1808, quando houve a invasão de Portugal pelos franceses, e a família real veio para o Rio de Janeiro.

Em março de 1816, com a elevação de seu pai a rei de Portugal, recebeu o título de príncipe real e herdeiro do trono em virtude da morte do irmão mais velho, Antônio. No mesmo ano casou-se com Carolina Josefa Leopoldina, arquiduquesa da Áustria.

A família real retornou à Europa em 26 de abril de 1821, ficando D. Pedro como Príncipe Regente do Brasil. A corte de Lisboa despachou então um decreto exigindo que o Príncipe retornasse a Portugal. Essa decisão provocou um grande desagrado popular e D. Pedro resolveu permanecer no Brasil. Isso desagradou às Cortes Portuguesas, que em vingança suspenderam o pagamento de seus rendimentos. Mesmo assim resistiu, naquele que ficou conhecido como o "Dia do Fico" (09/01/1822).

Curiosidade: O nome de batismo de Dom Pedro I é "Pedro de Alcântara Francisco Antônio João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal Cipriano Serafim de Bragança e Bourbon".

Fonte: IBGE Teen, Plenarinho e Unificado.

História do ES

Grandes e pequenos problemas administrativos - Século XVIII

Grandes e pequenos problemas administrativos - Século XVIII

Aos ouvidos do governador geral chegaram informações “de que os padres da Companhia trabalhavam em uma vala com a qual intentavam comunicar o Rio de Juicú à Barra”

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Cidade dormitório

Aos jovens que completavam o curso primário e aspiravam o primeiro emprego só restava procurá-lo em Vitória

Ver Artigo
A Mata Virgem – Por Auguste François Biard (Parte IV)

Tinham me falado, várias vezes, desde que chegara ao Brasil, de uma terrível cobra, a maior das trigonocéfalas, conhecida pelo nome de surucucu

Ver Artigo
Por que Morro do Moreno?

Desde o início da colonização do Espírito Santo, o Morro do Moreno funcionava como posto de observação assegurando a defesa de Vila Velha e de Vitória

Ver Artigo
A Ilha de Vitória – Por Serafim Derenzi

É uma posição privilegiada para superintender, como capital e porto, os destinos políticos e econômicos do Estado de que é capital

Ver Artigo
A história do Jornal A TRIBUNA

Conheça a história do jornal A TRIBUNA, publicada na resvista da Associação Espírito-Santense de Imprensa (AEI) em 12/2008

Ver Artigo