Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Doutrina e prática de Frei Pedro Palácios

Portal velho do Convento da Penha, localizado ao lado da gruta de Pedro Palácios

"Todos os domingos, dias santos e festas maiores da Igreja, saía do retiro da sua Penha, e indo até a residência dos padres jesuítas na vila da Vitória, ali se confessava com o Padre Brás Lourenço, primeiro que achou, e com os mais que se lhe foram seguindo, com atos de verdadeiro penitente, comungava com afetos de consumado justo, ouvia missa com devoção, e daí se retirava para o seu domicílio. Nestes mesmos [dias], pela tarde, e nos mais por muitas vezes, o seu exercício era pregar ao povo pelas ruas, doutrinar aos meninos nos mistérios da fé, e persuadir a todos a que jejuassem se confessassem e fizessem penitência de suas culpas, para alcançarem de Deus o perdão delas, e este era o tema comum e assunto geral de sua doutrina e práticas, assim públicas como particulares. Para elas se vestia de sobrepeliz com uma Cruz nas mãos, e acompanhado dos meninos do lugar e da Vila, assim Velha como da Vitória, corria todas as suas ruas com um tão entranhável como conhecido zelo do bem das almas.

"Outras vezes, [...] saía a pedir esmolas, e tendo aquela que julgava precisa para os dias em que se havia de ocupar em outros exercícios, e não podia tornar à vila ou acudir com elas à necessidade de outros pobres, não aceitava mais nada, ainda que para isso fosse importunado.

"Quando saía do seu monte para a vila, desembarcando no porto dela, o primeiro caminho que seguia era o da Igreja matriz, a adorar o Santíssimo Sacramento, o que fazia com a boca em terra, por grande espaço, e uma dilatada e devota oração, a qual acabava, ia direito à casa do pároco, e posto de joelhos lhe beijava a mão, tomava a bênção, pedia licença para continuar com o seu exercício. de pedir esmola ou fazer a sua doutrina." [Crônica, in Correio da Vitória, n. 72, 1872].

 

Fonte: História Popular do Convento da Penha, 3ª edição 2008
Autor: Guilherme Santos Neves
Compilação: Walter de Aguiar Filho, março/2016

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

O Convento da Penha - O maior símbolo do Espírito Santo

CONSIDERANDO que a Assembléia Constituinte de 1947, manifestou-se pelo respeito fiel à tradição desses símbolos; CONSIDERANDO que o Instituto Histórico e Geográfico do Estado, assim igualmente, se pronunciou

Ver Artigo
Visitas ilustres ao Convento

No passado, o Convento registrou como principal visita, a presença de Sua Majestade, o Imperador Dom Pedro II e da Imperatriz Dona Teresa Cristina. Leia mais!

Ver Artigo
Ano de 1774 - Por Basílio Daemon

Fazendo-se o calçamento da ladeira das sete voltas, e os muros ao lado da mesma ladeira 

Ver Artigo
Origem do nome Convento da Penha

Nossa Senhora da Penha era o cognome da Nossa Senhora dos Prazeres ou das Alegrias, amplamente venerada pelos fiéis que cultuavam Maria Santíssima

Ver Artigo
Visitantes Ilustres do Convento da Penha – Os Primeiros (Parte I)

Outras personagens lá estiveram e entre elas a própria Dona Luísa Grinalda, que, como Governadora da Capitania

Ver Artigo