Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Eleição de deputados da província, 1821

Dom Pedro I

Eleição de deputados por esta província às Cortes Portuguesas, de conformidade com a ata da eleição.

Nesta vila da Vitória, cabeça da comarca, e província do Espírito Santo, aos vinte dias do mês de setembro do ano do nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo de mil oitocentos e vinte e um, no consistório da Irmandade do Santíssimo Sacramento, estando reunidos os ilustríssimos senhores presidente, o coronel João Antônio de Barcelos Coutinho e mais eleitores da comarca, que formam a Junta Eleitoral da província, o sargento-mor Manoel Joaquim Prestes, o capitão Francisco Pinto Homem de Azevedo, João Batista de Souza Cabral, o padre Domingos Ribeiro da Costa, Manoel Pinto Neto Cruz, o padre Manoel de Freitas Magalhães, o reverendo vigário José Nunes da Silva Pires disseram perante mim escrivão, abaixo assinado, e das testemunhas João de Almeida Pereira e Joaquim de Oliveira Mascarenhas para o mesmo fim chamados, que havendo-se procedido, em conformidade do decreto de 7 de março e das instruções ao mesmo juntas, à nomeação dos eleitores das paróquias da comarca, com todas as solenidades prescritas nas ditas instruções, como consta das certidões em original presentes; reunidos os sobreditos eleitores da comarca da província do Espírito Santo no dia vinte de setembro do presente ano, tinham feito a nomeação dos deputados que em nome e representação desta província devam achar-se nas Cortes, e que por esta província foram eleitos para deputados a saber: para deputado proprietário o ilustríssimo senhor Dom Fortunato Ramos dos Santos, natural desta vila, lente da Universidade de Coimbra e para deputado substituto o ilustríssimo senhor José Bernardino Pereira de Almeida Batista, natural da vila de São Salvador de Campos, juiz de fora das vilas de Santo Antônio de Sá e Magé, como consta do termo exarado e assinado pelos sobreditos senhores eleitores, que em consequência eles oblargam a ambos em geral e a cada um em particular poderes amplos para cumprir e desempenhar as urgentes funções que lhe são cometidas e para que os mesmos deputados como representantes da Nação Portuguesa possam proceder à organização da Constituição política desta monarquia, mantida a religião Católica, Apostólica Romana e a dinastia da sereníssima Casa de Bragança, tomando por bases fundamentais as da Constituição da monarquia espanhola com as declarações e modificações que forem apropriadas às referentes circunstâncias destes reinos; contanto porém que estas modificações e alterações não sejam menos liberais, e ordenando tudo o mais que entenderem, que condiz ao bem geral da nação, e que eles obtorgantes se obrigaram por si e em nome de todos os moradores desta província em virtude das faculdades, que lhe são concedidas, como eleitores para este fim nomeados, a ter por firme e valiosa, e obedecer e cumprir e guardar tudo quanto os ditos deputados das Cortes fizerem, e por eles for decidido, conforme as instruções e ordens respectivas, assim o disseram e obtorgaram presentes as testemunhas adiante nomeadas, que aqui assinaram com os obtorgantes de que dou fé. — E eu José Bernardino Ribeiro, escrivão que o escrevi e em fé do referido assinei.

João Antônio de Barcelos Coutinho, presidente

Miguel Joaquim Prates

Francisco Pinto Homem de Azevedo

Julião Batista de Sousa Cabral

Manoel Pinto Nero Cruz

O padre Domingos Ribeiro da Costa

O padre Marcelino Pinto Ribeiro Duarte

José Nunes da Silva Pires (vigário de Guarapari)

O padre Manoel de Freitas Magalhães

João de Almeida Pereira

Joaquim de Oliveira Mascarenhas

José Bernardino Ribeiro (escrivão)

* * *

Trasladado do livro de eleições tal e qual está exarado.

Oferecido pelo sócio Basílio Carvalho Daemon.

 

Nota: 1ª edição do livro foi publicada em 1879
Fonte: Província do Espírito Santo - 2ª edição, SECULT/2010
Autor: Basílio Carvalho Daemon
Compilação: Walter de Aguiar Filho, setembro/2018

Matérias Especiais

Instituto Histórico e Geográfico do ES - 80 anos

Instituto Histórico e Geográfico do ES - 80 anos

Domingos José Martins não foi um simples herói como, por vezes, acontece com os heróis de circunstância. O herói pode sobreviver aos acontecimentos, o mártir, entretanto, é aquele que leva à última consequência o seu ideal

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

De vento em popa

Era uma atração; um programa pra lá de quente quando, nas manhãs de domingo aconteciam, na baia de Vitória, lá pelos anos 55... 60... as concorridas regatas a remo

Ver Artigo
Referências bibliográficas do livro

Já vi quem iniciasse a leitura de um livro pelas suas referências bibliográficas. Para os macróbios da historiografia será de grande valia

Ver Artigo
Massena e Fanzeres - Mestres da Arte no ES

Levino Fanzeres, pintor de renome nacional, visitava o boêmio Homero Massena em Vila Velha, que recebia também Hélios Selinger, o grande simbolista brasileiro

Ver Artigo
Segunda Viagem ao Interior do Brasil. Espírito Santo

Esse lugar (Lagoa Juparanã) será, certamente, então, um dos mais bellos do imperio do Brasil 

Ver Artigo
Edificações de Vitória

Preservando a memória do Centro, Vitória guarda também o Teatro Carlos Gomes, a sede do Palácio Anchieta, o Mercado da Capixaba, o Teatro Glória, o Arquivo Municipal, o Palácio Domingos Martins

Ver Artigo