Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Escadaria Maria Ortiz

Escadaria Maria Ortiz - Foto: Walter de Aguiar Filho, julho/2011

No século XVII, a Ladeira do Pelourinho foi cenário de importante fato da história do Espírito Santo. O corsário holandês Piet Heyn ultrapassou a barreira do Forte São João para entrar na Vila. No entanto, para surpresa do almirante e de seus homens, Maria Ortiz, moradora de um sobrado no final da antiga ladeira, articulou a resistência junto aos demais moradores. Assim, os invasores tiveram que recuar até suas naus, desistindo do saque. Em 1899, a ladeira recebeu o nome de Maria Ortiz, em homenagem à jovem. A atual escadaria foi construída em 1924.

 

Centro Histórico de Vitória

Vitória, chamada pelos povos nativos do tronco tupi-guarani de Guananira, Ilha do Mel, foi posteriormente dominada e colonizada por portugueses que a deram como sesmaria a Duarte Lemos, batizando-a de Iha de Santo Antônio, em 1537. Devido à abundância de água potável, o primeiro donatário do Espírito Santo transferiu para cá a sede da Capitania Hereditária.

A sesmaria só foi chamada de Vila de Nossa Senhora da Vitória em 8 de setembro de 1551, data de sua fundação oficial.Nesse mesmo ano instalou-se no Espírito Santo a Companhia de Jesus, com início da construção do Colégio de São Thiago, atual Palácio Anchieta.

Até o século XVIII, a Capitania do Espírito Santo abrngia também o território das "minas gerais", a maior região aurífera do Brasil colônia, mais tarde desmembrada e anexada aos Esrados de São Paulo e Minas Gerais.

O traçado colonial da cidade foi mantido atpe o século XX quando uma série de transformações urbanas típicas de desenvolvimento capitalista vigente se fizeram presentes na arquitetura e na paisagem. A área da cidade foi alterada por grandes aterros e obras viárias, principalmente após as exigências comerciais da cultura cafeeira.

A partir da década de 1970, o crescimento habitacional e demográfico levou à verticalização urbana. Essa transformações agregaram-se aos traçados indígenas, africanos e portugueses, caracterizados na arquitetura e na cultura. A cidade preserva em seu centro histórico muito do modo de viver do seu povo.

 

Fonte: Projeto Visitar

O Projeto Visitar, foi criado em 2006 pela Prefeitura Municipal de Vitória como parte de uma política pública para revitalização do centro da cidade. A criação de roteiros turísticos, o monitoramento nos monumentos, o envolvimento da comunidade, a preservação da memória, as pesquisas e a difusão cultural, fazem parte das diversas ativadades deste projeto e propõem-se resgatar os caminhos da história.

O objetivo maior do Projeto Visitar é promover e consolidar o Centro Histórico de Vitória. Para isso transforma a visitação ao patrimônio e o incentivo à cultura das comunidades locais em uma oportunidade de levar os moredores e turistas a conhecer os símbolos e bens que os povos construíram ao longo dos tempos.

 

Compilação: Walter de Aguiar Filho, julho/2011

 

 

Links Relacionados:

 

>> Maria Ortiz: mea culpa...
>> Maria Ortiz, heroína inesperada 
>> Maria Ortiz e a Caprichosos de Pilares 
>> Genealogia de Maria Ortiz



GALERIA:

📷
📷


Monumentos

Monumento a Henrique Moscoso

Monumento a Henrique Moscoso

Dr. Henrique de Ataíde Lôbo Moscoso, que deu o seu nome ao Parque Moscoso 

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

O Farol de Santa Luzia

O farol de Santa Luzia em Vila Velha é a construção de montagem mecânica mais antiga do Espírito Santo, ganhando em muito na antigüidade de algumas pontes das estradas de ferro

Ver Artigo
Farol de Santa Luzia – Por Elmo Elton

A 07 de setembro de 1871, a luz do farol já anunciava aos nautas, antes incertos, a segurança da aproximação do porto

Ver Artigo
Chafarizes – Por Elmo Elton

A Prefeitura Municipal de Vitória anuncia que vai restaurar o velho e desativado chafariz da esplanada da Capixaba, na atual Rua Barão de Monjardim

Ver Artigo
Patrimônio ambiental: aspectos na Grande Vitória

A necessidade de intervenção no espaço físico, social e cultural levou a Fundação Jones dos Santos Neves a elaborar o Plano de Preservação do Patrimônio Ambiental Urbano e Natural

Ver Artigo
Mestre Álvaro

Desde os primeiros tempos do século XVI, observado e utilizado por navegadores que por aqui passaram, servindo de notável sinalização para navegação 

Ver Artigo