Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Eu pisei onde o Imperador pisou

Foto tirada do mesmo local em que o Imperador desenhou o Mestre Álvaro

Este site despertou em mim o interesse nas histórias do Estado do Espírito Santo. É muito interessante a maneira pela qual as matérias são publicadas. O comparativo entre o passado e o presente da Casa do Navio e da enchente de Vila Velha, entre outras, me fez vir à mente, imediatamente, algo parecido quando eu estava lendo a página 81 do livro Viagem de Pedro II ao Espírito Santo de Levy Rocha, o que me motivou a preparar a matéria que se segue:

No livro Viagem de Pedro II ao Espírito Santo há um desenho do perfil orográfico que emoldura a capital capixaba, preenchido o espaço em branco com anotações na letra miudinha de D. Pedro II. Entre os alcantis do Pontal e Mestre Álvaro, D. Pedro II escreveu: “Copiado do Convento da Penha – 28 de janeiro de 1860: lado do N.”

O Imperador do Brasil veio ao Espírito Santo aos 34 anos acompanhado da Imperatriz Teresa Cristina e sua comitiva. Ele subiu a ladeira do Convento da Penha a pé e não se sentiu cansado. Um repórter do Jornal do Comércio, do Rio de Janeiro, que integrava a comitiva, narrou, em sua reportagem: “Sua Majestade entrou para o convento e percorreu todo o pavimento baixo, e no fim dele sentou-se sob uma janela por muito tempo, que aproveitou em tomar em sua carteira suas notas de viagem.”

Em outro apontamento, D. Pedro registrou: “O Convento da Penha possui 40 e tantos escravos e recebe muitíssimas esmolas, o chão da capela é de mármore, e os degraus da cor rosa.”

O Imperador e sua comitiva almoçaram no convento. A descida da ladeira foi debaixo de chuva.

Muitas pessoas têm o desejo de conhecer pessoalmente o Presidente da República, um artista famoso, o Papa, um rei ou uma rainha. Para mim isso é quase impossível. Em se tratando do Imperador D. Pedro II, isso é completamente impossível.

Eu fico muito satisfeito em saber, pelo menos, que pisei no local onde o Imperador pisou e pude ter, ainda hoje, a mesma vista que ele teve.

Por isso resolvi fazer o comparativo da vista que vejo hoje, que neste mês de janeiro de 2005 completam 145 anos, com a que ele viu em 28 de janeiro de 1860.

 

 

Veja as fotos abaixo da matéria e compare com o desenho de Dom Pedro II:

 Foto da Vista do Mestre Álvaro, da janela do Convento da Penha - 2017

 Foto do Desenho de Dom Pedro II, da janela do Convento da Penha, em 1860.

Autor: Paulo Roberto Vicente - Estudante do 4º período do Curso Saneamento Ambiental – CEFETES e morador de Terra Vermelha, Vila Velha, 2005


GALERIA:

📷
📷


Matérias Especiais

Cantando de galo

Cantando de galo

Ainda no tempo em que briga de galo era uma atividade lícita, Cachoeiro de Itapemirim inaugurou sua arena pelas maõs do próprio prefeito de então, Brício Mesquita. Assim, no dia 5 de setembro de 1934, os cachoeirenses passaram, literalmente, a cantar de galo

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

A santa da Praia é Rita - Sandra Aguiar

A comunidade contou logo com uma paróquia, a Santa Rita, cuja primeira sede data de 1935

Ver Artigo
A Cidade em outros tempos

Bondes, lanchas, manguezais e catraeiros nos remetem há uma época que creio não retornará. Vou citar alguns fatos e nomes de alguns personagens

Ver Artigo
Mercados e Feiras

Entreposto de vida nas cidades. Os mercados e feiras fazem a ligação, do campo para a cidade, do pão nosso de cada dia. É onde a cidade vai buscar o seu alimento...

Ver Artigo
Vitória da Bossa

O mundo inteiro sabe que o nascimento da Bossa Nova se deu na Zona Sul do Rio, mas poucos se dão conta de que Vitória exerceu papel de coadjuvante na criação do movimento

Ver Artigo
A lenda do judeu pescador

O judeu, natural do Algarve, era católico, e atribuía a sua boa sorte à devoção de São Tiago e Santa Marta, cujas imagens mantinha num oratório

Ver Artigo