Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Festa da Polenta

Polenta - Foto: Gazeta on-line

Fonte: http://www.geocities.com/festadapolenta/historiadafesta1.html

A Festa da Polenta surgiu por iniciativa do Padre Cleto Caliman, em 1978, quando foi convidado para ir a uma Festa da Polenta em Sagrada Família, no município de Alfredo Chaves, no Espírito Santo. Ele achou a idéia ótima e resolveu criar a festa em Venda Nova, onde o prato principal era a polenta.

A primeira Festa da Polenta de Venda Nova aconteceu no Colégio Salesiano em 1979, precedida de uma missa na Igreja Matriz. No início, apenas os moradores da cidade participavam da festa, e tudo era improvisado: as donas de casa emprestavam panelas, pratos, copos e talheres e a comunidade doava fubá, macarrão, lingüiça, queijo, frango e bebidas. Desde as primeiras festas, toda a renda era dividida entre as entidades filantrópicas da cidade, com o objetivo de melhorar a vida da população.

Quando o número de participantes começou a crescer, com pessoas vindas de diversos lugares do Estado, surgiu a idéia de estender as comemorações por mais dois dias. Em 1995 a Prefeitura adquiriu um terreno e criou o Centro de Eventos Padre Cleto Caliman para abrigar a Festa da Polenta e demais festas do município.

Em 1943, Padre Cleto Caliman teve a idéia de criar um coral para cantar durante as missas e um ano depois, no dia de Natal, o Coral Santa Cecília fazia sua primeira apresentação. Foi um sucesso total, comemorado com fogueteiro, vinho e muita alegria.

Links Relacionados :

 Como si fa una bella polenta
 Padre Pé-de-Vento



GALERIA:

📷
📷


História do ES

Igreja do Rosário

Igreja do Rosário

A Igreja do Rosário, situada na Prainha de Vila Velha, teve sua construção iniciada em uma pequena colina e próximo do córrego Incerica pelo colonizador da Capitania do ES, Vasco Fernandes Coutinho

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Viajantes Estrangeiros ao ES – Auguste François Biard

Na relação dos principais viajantes estrangeiros ilustres que estiveram em nosso país, no segundo meado do século dezenove, sem muito destaque, inclui-se o nome do pintor francês — Auguste François Biard

Ver Artigo
Viagens à Capitania do ES (Cap. I) - Por Bruno César Nascimento

Capítulo I - Brasil: entre o real e o imaginado

Ver Artigo
Introdução do livro Viagens à Capitania do ES

Expedições às terras capixabas feitas pelo príncipe Maximiliano de Wied-Neuwied, em “Viagem ao Brasil” (1820), e pelo botânico e naturalista Auguste de Saint-Hilaire, em viagem por aqui em 1818

Ver Artigo
Viagens à Capitania do ES - Por Bruno César Nascimento

Expedições às terras capixabas feitas pelo príncipe Maximiliano de Wied-Neuwied, em “Viagem ao Brasil” (1820), e pelo botânico e naturalista Auguste de Saint-Hilaire, em viagem por aqui em 1818

Ver Artigo
República, a grande transformação - Por Cristina Dadalto

No governo de Florentino Avidos várias edificações importantes para o Centro foram iniciadas: a construção do Viaduto Caramuru

Ver Artigo