Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Festa de São Benedito

Fonte: Jornal A Gazeta (21/12/05)

Aos pés do imponente Mestre Álvaro, o município da Serra comemora a tradicional Festa de São Benedito, que todos os anos atrai muitos visitantes. Até o dia 27 de dezembro, os convidados cantam e dançam pelas ruas da cidade ao som do ritmo do congo. É uma homenagem ao santo padroeiro.

Para participar da Festa de São Benedito na Serra, é necessário entender como ela se dá. Os festejos começam no dia 11 de dezembro, com a cortada do mastro. É a primeira das três fases da festa (cortada, puxada e fincada do mastro).

O barco de São Benedito fica à espera dos festeiros. Pintado de branco e azul, mastro à deriva, a embarcação de madeira não tem pressa para o início da festança. No dia 24 há a alvorada às 5 horas da manhã, em frente à Igreja Matriz da Serra. No Natal será a vez da puxada do mastro, às 17 horas, seguida da puxada do Navio Palermo, às 20 horas.

Durante a puxada, um tronco simbolizando o mastro do Navio Palermo, uma réplica da embarcação e diversas bandas de congo, seguidos por uma multidão, desfilam pelas principais ruas da cidade.

O ponto alto do evento ocorre no dia 26 de dezembro, quando a Serra se torna a capital do Espírito Santo. Em seguida vem a exposição da imagem de São Benedito e a festa prossegue até às 18 horas, com a puxada do mastro e fincada.

Como a festa começou...

Os mais antigos moradores da Serra sabem contar com detalhes a origem da Festa de São Benedito. Tudo começou a partir de um naufrágio de um navio negreiro na costa capixaba. A lenda seria de que os náufragos pediram a proteção a São Benedito e se agarraram ao mastro da embarcação, que acabou trazendo-os à terra firme. Os tripulantes, em gratidão, fizeram a promessa de todo ano homenagear o santo pela graça obtida. Na Serra a festa é realizada desde 1836, mas o formato atual só foi adquirido em 1883, quando o padre André Massela fez algumas modificações na programação do evento.

Congo, uma herança cultural que passa de geração a geração

O município da Serra foi palco de conflitos entre os colonizadores e os índios e, mais tarde, entre os colonizadores e os negros (fato que ficou conhecido como Insurreição de Queimado). O congo é uma herança cultural que passa de geração a geração graças aos conhecimentos dos componentes mais antigos das bandas, que ensinam aos mais novos o ritmo dos sons dos tambores, das cuícas, das casacas e a fabricação de instrumentos usados nas apresentações. Além da Festa de São Benedito e do congo, o município serve de palco, também, para a folia de reis, boi graúna e capoeira.

Links Relacionados:

 Barra do Jucu 
 Semana do Folclore 
 O outro lado da Revolta de Queimado 
 Insurreição de Queimado
 Congo não é música



GALERIA:

📷
📷


Matérias Especiais

A âncora da Prainha

A âncora da Prainha

A âncora da Praça Tamandaré que fica localizada em frente ao Fórum e a Casa da Memória na Prainha, em Vila Velha, foi presenteada pela Marinha ao Prefeito da época, Américo Bernardes da Silveira em seu primeiro mandato da década de 1960, quando da construção da pracinha.

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Ensino Artístico - Professor Paulo Gomes Cardim

A reforma do ensino da musica, confiada à competência e dedicação do ilustre professor Paulo Gomes Cardim

Ver Artigo
Convento da Penha: 450 anos

Em 2008 o Convento da Penha, situado em Vila Velha, completará 450 anos. Símbolo da religiosidade do capixaba, é o segundo santuário mariano mais antigo do Brasil e o maior centro de peregrinação e turismo do Espírito Santo.

Ver Artigo
Dia Internacional da Mulher

Queremos registrar aqui o nosso agradecimento a todas as mulheres que contribuem com este site, seja enviando fotos especiais e antigas, textos, ou sugerindo matérias através do nosso Fale Conosco

Ver Artigo
O Bar Globo do Zé Gordinho

Zé Gordinho foi assim, desses tipos que aparecem numa cidade chamando logo a atenção. Baixote, gorducho, tipo moreno, cabelos alisados, sempre fumando um charuto, assim como o Eurico Rezende

Ver Artigo
Origem do Carnaval no Brasil

Fomos influenciados inicialmente pelos portugueses da Ilha da Madeira, Açores e Cabo Verde, que trouxeram a brincadeira de loucas correrias. No Brasil, com a criação dos Trios Elétricos pelos baianos, uma nova caracteristica de carnaval se disseminou

Ver Artigo