Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Gente é para brilhar – Por Edileuza Penha de Souza

Rua Padre Emílio Miotti, a popular "Rua da Rosilda" - Google Maps

Batizada como Rosilda Brito Falcão, logo cedo, com o casamento, tornou-se Rosilda Falcão dos Anjos. Mesmo não estando mais casada, o "dos Anjos" já está incorporado e seus amigos afirmam: "Rosilda é um anjo", ou "Ela é dos anjos"!

Nascida e permanecida em Santo Antônio, de onde apenas mudou de uma rua para outra, vive na pomposa Rua Padre Emílio Miotti, a popular "Rua da Rosilda", onde, cercada de plantas com perfumes maravilhosos, ela aprecia de sua varanda a montanha, a mata e o mar, num cenário de não deixar dúvida de que "viver é ver Vitória".

Da infância e adolescência, ela lembra fatos engraçados que vivenciou na Escola Alberto de Almeida, onde, junto com Fernando Tatagiba, Amylton de Almeida e tantos outros, encenou inesquecíveis peças de teatro apresentadas pelo Borges, locutor da Rádio Espírito Santo; brincadeiras de roda; músicas de congo... Os colegas e professoras, como Dona Janilda e Dona Nivaldina, são lembrados com carinho e saudade de um tempo magnífico, quando as festas juninas de Santo Antônio, as procissões, catecismo e cinema proporcionados pelos padres pavonianos uniam todos os moradores.

Foi numa dessas sessões de cinema após o catecismo que Rosilda conheceu o primeiro ídolo, Charles Chaplin.

Hoje, entristecida com tantas crianças nas ruas, sem ter onde morar e a quem recorrer, angustiada por ver pessoas morrendo de fome, sem casa, sem terra e sem trabalho, seu maior sonho "é poder ver um dia todo mundo sentado em volta de uma imensa mesa farta deixada por Deus, a que, infelizmente, só alguns poucos têm acesso".

Mulher encantada, cheia de charme e magnetismo pessoal, Rosilda tem a família como o que há de mais importante no mundo. Segunda filha de uma família de sete irmãos, mãe de Sandra, Ana Cláudia, Toninho e Vinicius, e avó de Maria Teresa e João Vitor, Rosilda retira frases de versos e poesias para rechear com arte a felicidade que para ela é a vida.

Trabalhando desde 1992 na comissão do carnaval de Vitória, ela vê cumprida a sua tarefa de pesquisa e produção que, junto com César e Alarico, pôs de volta às ruas da cidade o velho congo, os foliões e inúmeros blocos, entre eles alguns que até então estavam desativados.

Católica, ela agradece a Deus todos os dias o fato de ter nascido e poder apreciar a beleza que a natureza lhe proporciona a cada dia em que, deitada em sua varanda, ouvindo música e/ou lendo um livro, viaja nos arranjos e frases de compositores e autores que buscam uma vida mais humana, sem violência e sem discriminação.

A plenitude que Rosilda encontra no amor, dos amigos, da família, dos discos, livros e plantas, a cada dia em que renasce na ilha, não deixa dúvidas: "Gente é para brilhar".

 

Fonte: ESCRITOS DE VITÓRIA — Personalidades de Vitória – Volume 15 – Uma publicação da Secretaria de Cultura e Turismo da Prefeitura Municipal de Vitória-ES, 1996.
Prefeito Municipal - Paulo Hartung
Secretário Municipal de Cultura e Turismo - Jorge Alencar
Sub-secretário Municipal de Cultura e Turismo - Sidnei Louback Rohr
Diretor do Departamento de Cultura - Rogério Borges de Oliveira
Diretora do Departamento de Turismo - Rosemay Bebber Grigatto
Coordenadora do Projeto - Silvia Helena Selvátici
Chefe da Biblioteca Adelpho Poli Monjardim - Lígia Maria Mello Nagato
Bibliotecárias - Elizete Terezinha Caser Rocha e Lourdes Badke Ferreira
Conselho Editorial - Álvaro José Silva, José Valporto Tatagiba, Maria Helena Hees Alves, Renato Pacheco
Revisão - Reinaldo Santos Neves e Miguel Marvilla
Capa - Vitória Propaganda
Editoração Eletrônica - Edson Maltez Heringer
Impressão - Gráfica e Encadernadora Sodré
Autor do texto: Edileuza Penha de Souza
Compilação: Walter de Aguiar Filho, janeiro/2018

Personalidades Capixabas

Luciano das Neves

Luciano das Neves

Na susbstituição do nome da popular Rua do Areal, Luciano das Neves foi homenageado. Tal homenagem se deve ao fato de que fora professor da Vila do Espírito Santo (Vila Velha) em meados do século XIX.

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Saíram assim - Por Fernando Achiamé

Eram jovens quase todos os integrantes da turma que cursaria História de março de 1971 a dezembro de 1973

Ver Artigo
A Sala Centro de Artes da UFES - Por Gracinha Neves

Quinze homens da entidade, viabilizaram a chegada do piano de cauda da Escola Villa Lobos para a Sala Centro de Artes

Ver Artigo
Personalidade Capixaba - Antônio Pinto Rodrigues

Nasceu em 1903, em Vila Velha, Antônio Pinto Rodrigues, filho de Cleto Rodrigues e Henedina Pinto Rodrigues

Ver Artigo
Zacarias Fernandes Moça

Certos homens, nasceram com uma extrema capacidade de cultivar como um tesouro a dignidade e a lealdade

Ver Artigo
Doutor Lucilo, o Rei da Praia do Suá

Entre os anos cinqüenta e sessenta, duvido que existisse alguém em Vitória que vivesse a vida mais intensamente do que ele

Ver Artigo