Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Governo Florentino Avidos (1924-1928)

Florentino Avidos

O alto preço do café proporcionou ao sucessor de Nestor Gomes respaldo firme para uma administração bem sucedida.

Florentino Avidos teve o mérito de saber escolher auxiliares para as tarefas de governo. E conseguiu realizar obras que fazem seu nome lembrado com carinho em todo o Estado.

Duas pontes que construiu – ligando Vitória ao continente e sobre o rio Doce, em Colatina – são marcos decisivos no progresso do Espírito Santo.

A estrada de penetração, ligando Colatina a Nova Venécia, abriu a denominada zona desconhecida ao trabalho fecundo dos povoadores.

Luiz Derenzi lembra que Mirabeau da Rocha Pimentel, secretário da Educação, “engrandeceu a instrução do Estado”. E traz a prova do seu testemunho: “As 392 escolas públicas, com a freqüência média de 13.900 alunos, do ano de 1924, focam elevadas gradativamente a ponto de, no fim do quatriênio, atingir a freqüência de 21.500 alunos, em 593 unidades escolares.”

A Capital – cuja administração estava confiada a Otávio Peixoto – “não obstante a ação dinamizadora de Jerônimo Monteiro, continuava cidade suja, com forte coeficiente de letalidade”.(46)

A equipe do Serviço de Melhoramentos de Vitória deu à cidade boa parte do que ela tem de melhor: retificação da Avenida Jerônimo Monteiro, abertura da Avenida Capixaba, criação de novos bairros residenciais, construção de centenas de moradias para funcionários e classe média.(47)

Outros fatos assinaláveis ocorridos durante o governo Florentino Ávidos: a realização, em Vitória, do Oitavo Congresso Brasileiro de Geografia – de vinte e quatro a trinta de novembro de 1925; as visitas, em 1926, dos presidentes Artur Bernardes e Washington Luís; a Exposição Estadual de Vitória e a Segunda Exposição Estadual de Pecuária.

Coube-lhe, também, mandar para o campo da luta um contingente de 321 homens da Força Pública do Estado, em auxílio do governo federal, contra os revoltosos de 1924.

O breve escorço da obra de governo do quadriênio em epígrafe seria incompleto se calasse o nome do engenheiro Moacir Avidos, filho do presidente e seu principal colaborador.

 

NOTAS

(46) - DERENZI, Biografia, 222.

(47) - Autorizada explanação sobre as principais realizações do governo Avidos no cap. XXXI da Biografia de uma Ilha, de LUIZ DERENZI.

 

Fonte: História do Estado do Espírito Santo, 3ª edição, Vitória (APEES) - Arquivo Público do Estado do Espírito Santo – Secretaria de Cultura, 2008
Autor: José Teixeira de Oliveira
Compilação: Walter Aguiar Filho, setembro/2017

História do ES

Jerônimo Monteiro – Urbanismo em Perspectiva

Jerônimo Monteiro – Urbanismo em Perspectiva

O volume de terra, material escasso na ilha de Vitória; para aterrar o banhado, não preocupou o governo de Jerônimo Monteiro 

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Victória – Cidade Presépio, 1937

A linda capital do Espírito Santo. A cidade de Vitória está situada numa ilha banhada por águas do oceano Atlântico

Ver Artigo
Os cônsules no Espírito Santo

São representantes junto ao Governo do Estado, com residência nesta capital

Ver Artigo
Corpo de Bombeiros e Polícia Militar do ES

A Polícia Militar do Espírito Santo é uma das mais eficientes do Brasil. Também o é assim o Corpo de Bombeiros de Vitória

Ver Artigo
Movimento Natural da População do Espírito Santo em 1937

Empenhados em que sejam conhecidos, com a maior rapidez, os resultados do movimento natural da população do Estado (movimento do registro civil), durante o ano de 1937, organizamos as tabelas que se seguem

Ver Artigo
A Penitenciária do ES – Governo Punaro Bley

Turmas de convictos passaram a trabalhar no cultivo das terras adjacentes nos limites da Penitenciária, ou nas suas pedreiras, 

Ver Artigo