Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Guia do Romeiro de Nossa Senhora da Penha

Convento da Penha, aproximadamente anos 80

Portão Velho

Foi construído em 1774. Por ele se entra na histórica "LADEIRA DAS SETE VOLTAS", primitivo caminho para o alto da montanha. A sua direita encontra-se a conhecida "GRUTA DE FREI PALÁCIOS", assinalada por uma lápide comemorativa.

Ladeira das Sete Voltas

Também chamada "DA PENITÊNCIA". Calçou-a, pelo ano de 1643, Frei Paulo de Santo Antônio, Guardião do Convento de Vitória, sendo renovado o seu calçamento, que perdura até os nossos dias, entre 1774 e 1777.

Portão Novo

Porta monumental para a magnífica estrada de rodagem, inaugurada em 15-3-1952.

Capela de São Francisco

Situa-se no "Campinho''. Aí faleceu Frei Pedro Palácios, no ano de 1570.

Interior do Santuário

Em seu estado atual, data de 1644. As fontes históricas nada revelam sobre quantos altares se puseram no Santuário depois de todo acabado. Em 1865, porém, já existiam os atuais: Senhor Bom Jesus, do lado da epístola; Nossa Senhora das Dores, do lado do Evangelho: e Sant'Ana, na capelinha. O piso, em estilo mosaico, foi colocado em 1879. Suspensa na parede, ao lado esquerdo de quem entra, vê-se a imagem de Jesus Crucificado, restaurada em 1951.

PAINEL DE NOSSA SENHORA. — Trazido de Portugal por Frei Pedro Palácios, em 1558. Encontra-se na parede, ao lado direito do púlpito. Não se sabe onde tenha sido adquirido e qual seja o seu autor.

CAPELA-MOR. — Lugar da primitiva ermida construída por Frei Pedro Palácios. O atual altar-mor, todo de mármore, já existia em 1770. As obras de entalhe e escultura foram executadas e terminadas no ano de 1874. Os retábulos, no alto, de ambos os lados, foram pintados, nessa época, pelo célebre pintor Vitor Meireles, e representam cenas da construção do Santuário e do Convento. Os de baixo, representando o S. C. de Jesus e o de Maria, ladeados por dois anjos, são cópias primorosas, executadas por uma filha de Benedito Calixto, às quais lhe emprestou o nome o notável pintor.

Imagem Milagrosa de Nossa Senhora

Foi encomendada pelo próprio Frei Pedro Palácios, que a inaugurou, em 1570, dois dias antes de sua preciosa morte. Mede 76 cm de altura. Foi coroada solenemente, em 8 de setembro de 1951, pelo legado pontifício de S.S. o Papa Pio XII, Dom Carlos Chiarlo, núncio apostólico.

Galeria

Nela estão expostos quadros de Benedito Calixto e de outros renomados pintores. Aqui também se encontram os quadros da artística Via Sacra, inaugurados em 1956, cujas figuras em madeira são provenientes da Itália, e as molduras, das Or. das O. Pavonianas de Vitória. Benedito Calixto nasceu em 14-10-1853, na Vila de Conceição de Itanhaém, no Estado de São Paulo, e faleceu em 31-5-1927. Os presentes quadros são as últimas produções de vulto. Foram inaugurados em 15-4-1928. Representam:

1. Chegada de Frei Pedro Palácios a Vila Velha, em 1558.

2. Início da devoção a N. Sra. da Penha, junto à gruta.

3. Visão dos Holandeses. Ataque frustrado, em 1643, diante de um exército misterioso que descia do céu.

4. Milagre da chuva. A imagem vai a Vitória, em 1769, pela primeira vez, e o milagre se realiza, depois de uma longa estiagem.

5. Na parede, lado Norte, há um quadro da autoria do célebre pintor italiano da atualidade, Mário Barbéris. Representa a luta entre a impiedade e Cristo, única esperança dos que vivem oprimidos.

6. Romaria dos homens. Quadro da artista capixaba Marian Rabelo (1975), representando a tradicional romaria noturna dos homens no sábado que precede a Festa N.° 5 da Penha.

7. Relógio. Muito original. Presume-se do século XVII. Foi restaurado e colocado na torre, em 1952.

8. Capela das Velas. Com chapa de bronze de Nossa Senhora da Penha onde os fiéis colocam as suas velas acesas, símbolo de seu amor a Nossa Senhora.

9. Casa dos Romeiros. Compõe-se, na parte térrea de um bar, com uma secção para a venda de artigos religiosos. Na parte superior, Sala dos Milagres. O edifício foi reconstruído em 1774, e inteiramente reformado em 1956.

10. Iluminação Externa do Convento. Foi inaugurada no dia 16 de setembro de 1951.

 

Impresso(sem data): Novena em louvor a N. S. da Penha
Compilação: Walter de Aguiar Filho, março/2016

Convento da Penha

A História do Convento da Penha com Imagens (Parte 9)

A História do Convento da Penha com Imagens (Parte 9)

Foi construído em 1774. Entra-se por ele na histórica ladeira de pedras, primitivo caminho para o altar da montanha

Pesquisa

Facebook

Matérias Relacionadas

A origem do calendário da Festa da Penha - Por Roberto Abreu

Como o calendário da Igreja obedece o ciclo lunar, o calendário civil vinha dando uma discrepância na marcação das datas das festas de suma importância, como por exemplo:a Festa da Páscoa

Ver Artigo
Convento da Penha: 450 anos

Em 2008 o Convento da Penha, situado em Vila Velha, completará 450 anos. Símbolo da religiosidade do capixaba, é o segundo santuário mariano mais antigo do Brasil e o maior centro de peregrinação e turismo do Espírito Santo.

Ver Artigo
História da Festa da Penha

A Festa da Padroeira dos capixabas sempre foi o principal acontecimento religioso de Vila Velha. Segundo a Lei nº 7, de 12/11/1844, o dia da Festa da Penha passou a ser considerado feriado em toda a Província do Espírito Santo

Ver Artigo
Todos os motivos nos levam à Festa da Penha

Desde 1570 comemoramos a Festa da Penha oito dias após a Páscoa. Ela é a festa cristã pioneira da América

Ver Artigo
Festa da Penha – Por Maria da Glória de Freitas Duarte

A Festa tinha duas bandas de música locais, “Filofênica da Penha" e "Aliança Progressiva". Enquanto uma tocava no terraço do Convento, a outra funcionava em baixo, na cidade 

Ver Artigo
Festa da Penha (2005) - Por Mônica Boiteux

Em tempos idos, a Festa da Penha era o maior evento das Famílias de Vila Velha. Rendas brancas e flores nas janelas, as casas da Prainha se arrumavam para saudar a passagem da Santa

Ver Artigo
Novena em Louvor de Nossa Senhora da Penha

ORAÇÃO PREPARATÓRIA (para cada dia da novena) 

Ver Artigo
A Festa da Penha

A primeira Festa da Penha - como já se disse - foi realizada ainda em vida de Frei Pedro Palácios, que a promoveu. Escolheu ele a segunda-feira depois da dominga de Pascoela, dia consagrado, então, à devoção franciscana de Nossa Senhora dos Prazeres.

Ver Artigo