Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Homenagem a José Anchieta de Setúbal

José de Anchieta Setúbal

José Anchieta de Setúbal foi, entre tantas outras coisas, escritor. Um trecho de seu livro "Ecos de Vila Velha" está publicado no site Morro do Moreno: é o texto que fala sobre o Rio da Costa. José Anchieta foi quem melhor descreveu o Rio da Costa. Era natural da cidade de Vila Velha, nascido em 1927. Fez o Primeiro Grau no Grupo Escolar Vasco Coutinho e no Ginásio Espírito Santo. O Segundo Grau foi cursado também no Ginásio Espírito Santo. Bacharel em Direito pela Universidade Federal do Espírito Santo e formado no ano de 1979 e inscrito na OAB-ES em 1981.

Trabalhou de 1949 até 1950 na Prefeitura Municipal de Vila velha, sendo requisitado pela Câmara Municipal, onde atuou como Secretário até 1979, quando se aposentou no cargo de Diretor Geral desta Câmara. Em 1952 foi diplomado como membro da Academia de Letras Humberto de Campos, em Vila Velha. Foi prefeito da cidade eleito pela Câmara Municipal, em 1962. De 1967 a 1971 foi vereador da mesma cidade. Fundador da Escola de Excepcionais Nossa Senhora da Penha, Vila Velha. Em 1971 foi gerente do Banco Real. Foi presidente do Conselho Fiscal do Ibes de 1972 a 1976 (dois períodos). Entre 1975 e 1976 foi presidente do Diretório Acadêmico de Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas da UFES. De 1984 a 1992 foi Procurador Substituto do Estado do Espírito Santo, Sub-chefe da Casa Civil, Sub-secretário da Justiça, Coordenador da Defensoria Pública e Secretário da Justiça, ocupando diversos conselhos do Estado. Foi membro do Conselho de Sentenças da Comarca da capital e sócio-fundador do Rotary Club de Vila Velha, Praia da Costa, do qual foi presidente, secretário, etc...

Sempre morou em Vila Velha, residindo inicialmente na praça Otávio Araújo, Centro, onde nasceu. Antes de falecer, morava na Praia de Itaparica.

 

Fonte: Site Morro do Moreno



GALERIA:

📷
📷


Escritores Capixabas

O erotismo ou a escritura da paixão em Paulo Roberto Sodré

O erotismo ou a escritura da paixão em Paulo Roberto Sodré

Revela um erotismo latente que se transforma em "escritura da paixão", inscrição do corpo e do desejo homoerótico transformado em criação literária e poética

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

O erotismo ou a escritura da paixão em Paulo Roberto Sodré

Revela um erotismo latente que se transforma em "escritura da paixão", inscrição do corpo e do desejo homoerótico transformado em criação literária e poética

Ver Artigo
Afonso Cláudio e a Cultura Histórica - Por Gabriel Bittencourt

Nascido aos 2 de agosto de 1859, no atual município de Santa Leopoldina, Afonso Cláudio, que se destacara pelas lutas abolicionista e republicana, foi escolhido primeiro governador do Espírito Santo

Ver Artigo
O Príncipe dos Poetas Capixabas - Por Gabriel Bittencourt

Elmo jamais gostou deste título, mas merecidamente outorgaram-lhe os trovadores capixabas

Ver Artigo
A união das mulheres. Os anos 40 – Por Francisco Aurélio Ribeiro

Orminda Escobar Gomes, que viria a ser premiada, em 1951, pela obra Lendas e milagres no Estado do Espírito Santo

Ver Artigo