Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Homenagem aos Imigrantes no ES

Imigrantes festejando a conclusão da Igreja São Marcos em Santa Teresa - A foto é da ante-capa do livro: Santa Teresa - Viagem no Tempo 1873/2008 de Sandra Gasparini

Nova Europa?

O emigrante frequentemente idealiza o lugar para onde se dirige. Ao mesmo tempo, é natural que preserve os valores e a cultura de seus antepassados. Deseja, na verdade, que a nova terra seja uma cópia da que deixou para trás, mas sem as imperfeições que o fizeram abandoná-la. Se não fosse assim, por que batizaria sua nova aldeia e vila com o mesmo nome do lugar de origem? Aqui, no Espírito Santo, encontramos uma Nova Leocádia (em Nova Venécia), uma Nova Lombardia (em Santa Tereza), uma Nova Verona (em São Mateus), uma Nova Trento (em Aracruz), uma Germânia (hoje, Domingos Martins) e três povoados, na atual Santa Leopoldina, chamados Tirol, Luxemburgo e Holanda.

Quem melhor compreendeu a angústia vivida pelos imigrantes foi o filho de um deles, o capixaba Luiz Serafim Derenzi, que escreveu: “Emigrar é um sacrifício supremo: abandonar seus familiares, seus amigos, seus amores, (...). Trocar sua língua e seus hábitos ancestrais. Compete à nossa geração reverenciar aqueles heróicos aventureiros, que se despediram de sua pátria em busca da felicidade, enfrentando a imprevisibilidade do destino e as vicissitudes surpreendentes do desconhecido.”

N.R.: Nós, do Site Morro do Moreno, que nos dedicamos a recuperar a história capixaba, agradecemos a todos os povos que contribuem com nossa cultura. Confira todas as matérias sobre Imigração no ES nos links abaixo.

 

Fonte: Uma Abordagem Didática e Atualizada 1535-2002 
Autor: JOSÉ P. SCHAYDER
Compilação: Walter de Aguiar Filho, novembro/2013

 

 

LINKS RELACIONADOS:

 Imigração no ES
 Imigrantes Libaneses 
 Pomeranos
 Poloneses no ES
 Imigrantes Holandeses 
 Luxemburgueses
 A presença dos belgas no ES 
 Tiroleses 
 Núcleo de norte-americanos no ES  

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Ano de 1560 – Por Basílio Daemon

Parte da Bahia, o governador geral do Brasil Mem de Sá, que ia ao Rio de Janeiro com o fim de expulsar Villegaignon e mais franceses  

Ver Artigo
Ano de 1558 ainda – Por Basílio Daemon

Fernão de Sá, desembarcou à margem do rio Cricaré, hoje São Mateus, unindo-se logo às forças que o donatário Vasco Coutinho enviara a auxiliar as de Mem de Sá   

Ver Artigo
Ano de 1554 e 1555 – Por Basílio Daemon

Partiu para Portugal o donatário Vasco Fernandes Coutinho, deixando em seu lugar, para administrar a capitania, D. Jorge de Menezes 

Ver Artigo
Ano de 1550 – Por Basílio Daemon

A Alfândega, pelas investigações que fizemos, e como adiante se verá, no século XVII parece-nos ter sido estabelecida no local em que existe a casa de propriedade do Sr. Firmino de Almeida Silva 

Ver Artigo
Ano de 1539, 1540, 1547 e 1549 – Por Basílio Daemon

A escritura de doação foi firmada ainda em 1540, no entanto apenas em 1549 o monarca assinaria a carta de confirmação dela a pedido de Duarte de Lemos   

Ver Artigo