Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Iconha: Capital dos caminhoneiros no Brasil - Por Luciana Maximo

Os primeiros caminhoneiros de Iconha sofreram muito nas estradas de chão

A BR 101, ao traçar o município de Iconha, favorece a cidade em vários setores, e um deles é o de transportes e, por conta disso, se tornou a Capital dos Caminhoneiros no Brasil. Hoje, a maioria dos empresários proprietários de casas de peças e postos de gasolinas no passado foram caminhoneiros, foram eles quem iniciaram esse trabalho.

Em entrevista com o presidente da Associação dos Caminhoneiros no Estado do Espírito Santo - Ascames, Cláudio Valiat, ele ressaltou que são pelo menos 50 transportadoras de cargas sediadas, sem contar os outros negócios relacionados ao setor. A cidade que tem 13 mil habitantes, é considerada o município com o maior número de caminhões e carretas por habitantes do Brasil.

De acordo com o Detran, em Iconha são 1.697 caminhões emplacados na cidade. A arrecadação do imposto no município, segundo dados da secretaria de finanças, representa anualmente em torno de R$ 1 milhão e 500 mil para a cidade. Estima-se, que 80% do comércio de Iconha esteja direcionado para a área. "Não temos uma pesquisa que mostre exatamente os números de quantas pessoas trabalham diretamente no setor, porque além das transportadoras, foram crescendo na cidade outras empresas prestadoras de serviço", conta o secretário de finanças do município, Osimar Almeida Júnior.

Valiat frisou que muitas empresas passam de pais para filhos. Famílias inteiras trabalham nos negócios que hoje amarga com a crise, e as demissões assustam os empresários. "Tenho uns amigos que hoje são donos de casas de peças e postos de gasolina, eles que iniciaram esse trabalho no tempo da estrada de chão ainda e foi seguindo, de pai para filho. Hoje, os filhos não seguem esse destino mais, no entanto, acabou se tornando terra de caminhoneiros. Há 18 anos tivemos a idéia de fazer uma festa de caminhoneiros. Primeiro, fizemos um encontro, era para ser uma festa, mas o evento nasceu grande e está até hoje. De agora em diante, será a feira dos caminhoneiros, ou seja, uma feira de negócios voltada para o setor de transportes", adiantou Cláudio.

Um dos sócios do Posto União, Moacyr Checon, contou que ele e mais 14 amigos fundaram em Iconha uma sociedade para montar uma bomba de gasolina e abastecer os 15 caminhões deles. Assim surgiu na época o Grupo União, foi ele também quem fundou a primeira casa de peças, a União Auto Peças que hoje compreende mais de 20 lojas no Estado e em outros.

A história com caminhões em Iconha surge desde a época do Alfa Romeo, do Internacional, Fargo e dos caminhoneiros: Soares e Cerrão que já atuavam no tempo do caminhão à gasolina. "Depois deles, o grupo do seu Moacyr: seu Jair, seu Mendes, seu Virgílio, seu Aldir Donatele, seu Arildo Paulino, eu era criança para ver os caminhões deles", lembrou Valiat.

Ressaltou Valiat, que são milhares de empregos gerados pelo setor. Só para citar, ele disse que a Transportadora Jolivan possui 1.000 caminhões, e são 1.000 motoristas empregados. Pelo menos umas 5.000 pessoas trabalham na área.

Além dos caminhões que são milhares, a cidade possui mais de 10 casas de peças para atender ao transporte rodoviário, inúmeras oficinas mecânicas, borracharias, postos de combustíveis, entre outros.

 

Fonte: Jornal Espírito Santo Notícias – 15/07 a 30/07 de 2015 – 2º quinzena, nº 87
Caderno Especial: Iconha – 91 anos de Emancipação Política
Autora: Luciana Maximo
Compilação: Walter de Aguiar Filho, agosto/2015

Cidades do ES

João Neiva

João Neiva

A região que hoje corresponde ao município de João Neiva recebeu os primeiros imigrantes italianos em 1877. As famílias fundaram os distritos de Acioli de Vasconcelos (1887) e Demétrio Ribeiro (1891).

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Iconha: Capital dos caminhoneiros no Brasil - Por Luciana Maximo

A cidade que tem 13 mil habitantes é considerada o município com o maior número de caminhões e carretas por habitantes do Brasil

Ver Artigo
Divisão administrativa do município de Vitória, 1937

São os seguintes limites do município de Vitória

Ver Artigo
Barra do Jucu

Barra do Jucu é um pequeno balneário de Vila Velha, ainda tranqüilo, localizado a 15 quilômetros do centro da cidade, que atrai muita gente por seu alto astral

Ver Artigo
Então Vitória era assim (1908-1912) – Era Jerônimo

Um bonde a tração animal trafegava pela cidade baixa, de Vila Rubim ao Forte São João, passando pelo Largo da Conceição, Ruas do Rosário, Cristóvão Colombo e Barão de Monjardim

Ver Artigo
Itaúnas - Por Adelpho Monjardim

Situada na embocadura de importante rio, na orla marítima, possuidora de magnífico e extenso litoral, cedo desenvolveu-se, tornando-se próspera povoação, com intenso comércio com a Bahia

Ver Artigo