Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Ilha do Boi – Por Adelpho Monjardim

Escola de Aprendizes de Marinheiros que funcionou de 1909 até 1913, ao fundo Ilha do Boi

Hoje, ligada a Vitória, a Ilha do Boi perdeu as suas características, formando um dos seus mais belos e pitorescos bairros, com esplêndidas residências, um hotel de classe internacional e o Clube Ítalo Brasileiro do Espírito Santo, de alto gabarito.

Quando o Espírito Santo ainda era Donataria, a ilha pertenceu a um dos validos de Vasco Fernandes Coutinho, Dom Jorge de Menezes, fidalgo de alta linhagem, ligado à família real portuguesa. A ilha, então, passou a ter o seu nome. O nome indígena perdeu-se na noite dos tempos.

No Século XVII, ou princípios do XVIII, um veleiro, com carregamento de reses, naufragou nas proximidades da ilha, quando alguns bois foram dar às suas praias. Daí o nome, que mais certo seria no plural, pois que vários bois foram ali ter, tão perto estava.

 

Fonte: O Espírito Santo na História, na Lenda e no Folclore, 1983
Autor: Adelpho Poli Monjardim
Compilação: Walter de Aguiar Filho, outubro/2015

Folclore e Lendas Capixabas

A mula sem cabeça - Por Adelpho Monjardim

A mula sem cabeça - Por Adelpho Monjardim

Em luna, quando ainda se chamava Rio Pardo, lá existiu uma assombração que por muito tempo apavorou a Vila — uma mula-sem-cabeça

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Outros tempos – Por Pedro Maia

Por onde andam os tipos populares que em outros tempos enfeitavam de maneira pitoresca  as ruas da cidade?

Ver Artigo
Festejos de Vila Velha - Por Edward Alcântara

Lembro da “Lapinha” de origem pernambucana, aqui introduzida nos fins do século XIX pelo Desembargador Antonio Ferreira Coelho, grande incentivador dos festejos canela verde de então

Ver Artigo
São Benedito do Divino e de Reis – Por Seu Dedê

Atualmente, em Vila Velha, Leonardo Santos (Mestre Naio) e a Mônica Dantas, conseguiram restabelecer os festejos de São Benedito

Ver Artigo
Festas Juninas – Por Seu Dedê

Vila Velha comemorava as festas de Santo Antônio, São João e São Pedro, respectivamente nos dias 13, 24 e 29 de junho

Ver Artigo
A Festa Do Divino – Por Areobaldo Lellis Horta

Foi na povoação de Jacarandá, município de Viana, hoje Jabaeté, que vi pela primeira vez uma bandeira do Divino Espírito Santo

Ver Artigo