Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Inauguração da Ponte de Linhares

Ponte Getúlio Vargas em Linhares, sobre o Rio Doce

No dia 22 de junho de 1954, o Presidente da República, Getúlio Dornelles Vargas, o Governador do Estado, Jones dos Santos Neves, o senhor Carlos Lindenberg, o dr. Eduardo Régis Bittencourt (diretor do DNER) e outras autoridades, chegam a Linhares em aviões que pousam em campo aberto pelo Prefeito. Em solenidade, com a presença dos linharenses, é feita a inauguração da Ponte Getúlio Vargas sobre o rio Doce e da Praça Régis Bittencourt, com a placa contendo as efígies de Getúlio e Jones, constando data da inauguração.

Discursos são pronunciados e neles faz-se louvor ao ex-Governador Carlos Lindenberg, que providenciou projeto e iniciou a ponte, e ao construtor encarregado, Manoel Alves palheiro, da Companhia Ipiranga.

As autoridades, acompanhadas de perto pelo povo, atravessam a ponte – que, segundo informações orais, era toda iluminada – e chegam ao lado sul. Num terreno próximo, pertencente à Estação Experimental Goitacases, “debaixo de uma figueira” – que não existe mais – foi organizado um churrasco ofertado aos visitantes e ao povo.

Depois do churrasco, o Presidente e a Comitiva vão de automóvel até o Pontal do Ouro, na lagoa Juparanã, e daí até a ilha do Imperador, na lancha “Vitória” – propriedade de Adelino Soares. Na ilha, um aplaca comemorativa é descerrada por Getúlio, onde se lê:

 

“S.M.D.P.II – 1860

Presidente Getúlio Vargas – 1954”

 

Getúlio pronunciou discurso agradecendo e disse estas palavras: “O Sr. Joaquim Calmon é um grande Prefeito de um grande Município.”

A seguir a comitiva se despede e volta para Vitória.

Mas, na cidade, as festividades de tão grato evento para todos continuam com espetáculos pirotécnicos magníficos e um grandioso baile no Salão Nobre da Prefeitura, que encerra este “dia e noite inesquecíveis”.

A partir de então, acelera-se o processo de crescimento deste município, e o rio Doce – de um modo um pouco diferente do sonhado por tantos no passado – torna-se um traço de união entre o norte e o sul do país, através da BR-101.

 

Fonte: Panorama Histórico de Linhares, 1982
Autora: Maria Lúcia Grossi Zunti
Compilação: Walter de Aguiar Filho, janeiro/2012

 

Nota do Site: A estrutura da ponte foi totalmente interditada para tráfego de ciclistas e pedestres desde quando um pedaço de aproximadamente 200 metros caiu e matou uma manicure, em janeiro de 2009, atualmente outros vãos da ponte continuam caindo conforme se vê na foto de A GAZETA de 2011.



GALERIA:

📷
📷


História do ES

Os caminhos da Informática no Espírito Santo (1985)

Os caminhos da Informática no Espírito Santo (1985)

A implementação das políticas está a cargo da Coordenação Estadual do Planejamento – Coplan, que é a Secretaria Executiva do Conselho

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Palavras que vieram da África

A influência do negro na nossa cultura foi bastante expressiva. Os hábitos e costumes africanos penetraram no nosso cotidiano

Ver Artigo
Epidemias e Ameaças - Por Serafim Derenzi

Os franceses, que ameaçaram a costa em 1551, voltaram em 1558 ao Porto de Vitória, onde dormiram 

Ver Artigo
A febre amarela no Espírito Santo em 1850

A Providência Divina vela certamente sobre a população desta Província que, sem o seu auxílio, estaria hoje extinta por falta de recursos da medicina

Ver Artigo
Varíola, cólera, fome em meados do Século XIX no ES

Já em fevereiro de 1855, um ofício do barão de Itapemirim falava em mais de mil vítimas 

Ver Artigo
Porto de Cachoeiro foi marco de crescimento

“Mas o transporte fluvial era tão importante, que a sede da colônia veio para o porto das embarcações, o Porto de Cachoeiro, que hoje é Santa Leopoldina”

Ver Artigo