Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Jerônimo Monteiro: o culto à personalidade

Bandeira do Espírito Santo

Por contraditório que pareça, Jerônimo Monteiro, mesmo tendo arruinado as finanças do Estado, firmou-se como líder político. Seu nome converteu-se numa grife. Ele próprio tinha consciência da importância de projetar para a posteridade uma imagem de político inovador e moderno. Com esse intuito, criou uma espécie de departamento de marketing e propaganda. Todas as suas obras eram fotografadas, para futuras exposições itinerantes pelo Estado. Nas cerimônias públicas, uma chuva de pétalas de rosas recepcionava-o.

Para estabelecer o seu governo como início de uma nova era, criou os primeiros símbolos do Estado: selo, brasão das armas e distintivo presidencial – o hino e a bandeira tricolor estadual foram oficializados depois, em 1947. O branco, o azul e o rosa deveriam ornamentar todas as insígnias estaduais e, seguindo a filosofia positivista do lema nacional, “Ordem e progresso”, determinou a inscrição da divisa “Trabalha e Confia” nos símbolos do Espírito Santo. De acordo com a tradição, tal slogan foi inspirado na sua formação religiosa em colégios jesuítas: “Trabalha, como se tudo dependesse de ti. Confia, como se tudo dependesse de Deus”. Stella de Novaes classifica o lema como “belo, profético, vibrante e glorioso”. Tamanha exaltação é, em parte, compreensível, pois a historiadora é sobrinha de Jerônimo Monteiro.

Ícone maior da República Velha no Espírito Santo, Jerônimo Monteiro praticamente nasceu (1870) e morreu (1933) com ela. Hoje, além de seu nome “batizar” uma cidade inteira, no sul do Estado, em muitas outras a avenida principal traz a sua marca. De certa forma, fazemos, mesmo que inconscientemente, o culto à personalidade e à memória de um “coronel ilustrado” que conseguiu sua própria grandeza. O monteirismo sobreviveu ao seu fundador.

 

Fonte: HISTÓRIA DO ESPÍRITO SANTO – UMA ABORDAGEM DIDÁTICA E ATUALIZADA 1535 – 2002 
Autor: José P. Schayder
Compilação: Walter de Aguiar Filho, outubro/2012 

 

LINKS RELACIONADOS:

>> Símbolos do ES
>>
 
A oligarquia dos Monteiro
>>
 
100 Anos de Jerônimo Monteiro 
>>
 
Jerônimo Monteiro
>>
 
Origem da família Monteiro 
>>
 
Pacto entre as elites 



GALERIA:

📷
📷


História do ES

Epidemias e Ameaças - Por Serafim Derenzi

Epidemias e Ameaças - Por Serafim Derenzi

Os franceses, que ameaçaram a costa em 1551, voltaram em 1558 ao Porto de Vitória, onde dormiram 

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Palavras que vieram da África

A influência do negro na nossa cultura foi bastante expressiva. Os hábitos e costumes africanos penetraram no nosso cotidiano

Ver Artigo
Epidemias e Ameaças - Por Serafim Derenzi

Os franceses, que ameaçaram a costa em 1551, voltaram em 1558 ao Porto de Vitória, onde dormiram 

Ver Artigo
A febre amarela no Espírito Santo em 1850

A Providência Divina vela certamente sobre a população desta Província que, sem o seu auxílio, estaria hoje extinta por falta de recursos da medicina

Ver Artigo
Varíola, cólera, fome em meados do Século XIX no ES

Já em fevereiro de 1855, um ofício do barão de Itapemirim falava em mais de mil vítimas 

Ver Artigo
Porto de Cachoeiro foi marco de crescimento

“Mas o transporte fluvial era tão importante, que a sede da colônia veio para o porto das embarcações, o Porto de Cachoeiro, que hoje é Santa Leopoldina”

Ver Artigo