Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Jerônimo Monteiro

Jerônimo Monteiro

Houve um tempo em que Vitória foi transformada em um canteiro de obras. Prédios antigos eram derrubados para a abertura de avenidas, construção de praças e jardins e implantação de rede de água e de energia elétrica. A reforma do sistema de ensino vinha através da construção de colégios e do surgimento das escolas particulares. Quando aconteceu isso tudo? Há quase um século, no Governo de Jerônimo Monteiro, de 1908 a 1912.

Essa revolução ocorrida em Vitória e no Espírito Santo é contada no livro"Jerônimo Monteiro", escrito pelo historiador Carlos Benevides Lima Jr. para a coleção Grandes Nomes do Espírito Santo.

A coleção terá 36 títulos, sendo que os 12 primeiros serão lançados até agosto de 2005. Os dois primeiros foram sobre o engenheiro Ceciliano Abel de Almeida e sobre a cantora Maysa Matarazzo.

Os próximos lançamentos serão as biografias do ex-senador João Calmon (em março); do arcebispo de Vitória Dom João Baptista da Motta e Albuquerque (27 de abril); do donatário Vasco Fernandes Coutinho (23 de maio); do padre José de Anchieta (6 de junho).

Os volumes sobre os cronistas Rubem Braga e José Carlos Oliveira, a cantora Nara Leão, o cientista Augusto Ruschi e o ex-governador Jones dos Santos Neves ainda não têm data definida.

Para Carlos Benevides Lima Jr., que já tem 3 livros publicados sobre a baía de Vitória e 2 sobre Conceição da Barra, Jerônimo Monteiro foi o que hoje em dia poderia ser chamado de um homem empreendedor.

"Ele modernizou a administração, urbanizou a Capital e levou o desenvolviemnto ao interior, até então entregue à iniciativa dos imigrantes europeus", explica ele.

Carlos Benevides acentua, porém, que todo esse trabalho teve um preço. "O Governo ficou endividado, mas, mesmo assim, quando deixou o cargo, ele elegeu seu sucessor, Mascondes de Souza", revela.

Algumas obras do governo de Jerônimo Monteiro:

Jerônimo Monteiro, no seu histórico e insuperável governo reformou o Palácio, modificou também a escadaria. Foi um projeto e construção do engenheiro francês Justin Norbert. As escadarias de palácio da Santa Casa de Misericórdia e a do Carmo foram obras de Jerônimo Monteiro.

Já em Vila Velha e Vitória a introdução do bonde como meio de transporte deu-se em 1910, no governo de Jerônimo Monteiro.

 

Fonte: A Gazeta



GALERIA:

📷
📷


Personalidades Capixabas

Discurso de Posse no IHGES - Ewerly Gandi Ribeiro (1996)

Discurso de Posse no IHGES - Ewerly Gandi Ribeiro (1996)

“Itabira, ídolo de minha terra/ de belezas raríssimas e estranhas/ altiva a dominar serra por serra/ toda vasta amplitude das montanhas – é um esguio pedaço de granito/ da singular conformação de um dedo/ que parece indicar que no infinito/ existe algum mistério, algum segredo...  

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Moacyr Dalla

Participou da criação do "Corredor de Exportações" do Porto de Vitória, seu reaparelhamento e a construção do Porto de Capuaba

Ver Artigo
Manoel Moreira Camargo

Eclético, não se atendo a uma só opinião ou a uma única filosofia, MOREIRA CAMARGO encontrou um destacado lugar entre as legítimas e autênticas personalidades do Espírito Santo

Ver Artigo
Marcílio Toledo Machado

Meu pai disse para meu irmão mais velho quando nasceu o seu primeiro filho: "Agora sim, você vai ter uma idéia de quanto gosto de você"

Ver Artigo
Nicanor Francisco de Azevedo Paiva

Nascido na Vila do Arrozal do Pirai, em terras da Fazenda Pau D'Alho, no dia 17 de agosto de 1901

Ver Artigo
Laerce Bernardes Machado

A História de um Homem é sempre algo interessante de se saber e de se conhecer

Ver Artigo