Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

KÁTIA BOBBIO

Convite para lançamento de Kátia Bobbio - Literatura de Cordel

Quando menina, Kátia, natural de Conceição da Barra, teve o primeiro contato com a literatura de cordel numas férias no interior da Bahia. Logo, ela resolveu juntar o cordel com o folclore capixaba. "Conceição da Barra é um lugar repleto de manifestações folclóricas ricas, como o Ticumbi e muitas outras", conta a escritora.

Considerada a primeira escritora de literatura de cordel capixaba, além de pintora, poetisa, declamadora e bacharel em direito.

São mais de 100 (cem) títulos de cordel escritos e publicados sobre temas variados, inclusive sobre monumentos, personalidades e vultos históricos do Estado do Espírito Santo. Com 98 exposições de pinturas entre individuais e coletivas e várias declamações e participações em escritos literários.

O conjunto de sua obra artística nos faz pensar, quão envolvente foi o seu percurso de vida, desde a infância até os dias atuais, pois ela retrata tão bem e em minúcias determinados movimentos históricos do Espírito Santo que o cenário artístico e cultural de cada época trabalhado, ganha um novo brilho e cor no que ela se propõe.

Premiada várias vezes com medalhas e menção honrosa. Conhece todo o Brasil. Viajou pela Europa e América Latina visitando museus e galerias de arte, ampliando ainda mais os seus conhecimentos em pintura e literatura. Mas a sua maior atração é pela beleza, que o seu Estado oferece. Por isso KÁTIA BOBBIO se dedica com tamanha sensibilidade a pintar e mostrar as maravilhas de sua terra em prol da ecologia capixaba. A sua obra é sempre marcada pela regionalidade, onde mostra as cidades do interior e os seus belíssimos pontos turísticos, as montanhas, as praias, os rios e lagoas, os mangues e as dunas do nosso litoral.

E, realmente, KÁTIA BOBBIO desde criança sempre esteve envolvida com as tradições de sua terra natal (Conceição da Barra), ora vestida de Anjo coroando Nossa Senhora, ora vestida de Pastorinha bailando em frente ao Menino Jesus, ao som do bandolim de dona Nininha.

Toda essa experiência e conhecimento sobre a história, cultura e geografia do povo capixaba, ela consegue transpor em seus trabalhos de obras de arte.

 

Fonte: Site Kátia Bobbio e Século Diário - pesquisado por Walter de Aguiar Filho, 25/04/2011 

Escritores Capixabas

Biografia do escritor capixaba Jair Santos

Biografia do escritor capixaba Jair Santos

Desde menino acostumei-me a guardar coisas antigas como objetos, fotografias e documentos. Da mesma forma, no que se refere à leitura, sempre preferi os livros de história. Com isso estou querendo justificar a mania que sempre tive de, vez em quando, escarafunchar o antigo arquivo da prefeitura de Vila Velha e as velhas estantes da biblioteca municipal, onde por várias vezes fui surpreendido com achados interessantes.

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Identidade(s) capixaba(s) – Por Francisco Aurélio Ribeiro

O conceito de "Identidade" é complexo, pouco desenvolvido e pouco compreendido, na contemporaneidade

Ver Artigo
Peixe na telha - Por Walter de Aguiar Filho

Só pela sua simpatia, o peixeiro da banca da esquina já me dá a sensação de que realmente seu produto é de primeira. E é. Faço uma festa comprando um quilo e meio de camarão e um bitelo de um dentão de três quilos

Ver Artigo
Tímidos Ensaios – Por Monsenhor Eurípedes Pedrinha (1891)

Cuidou para logo Coutinho assentar habitações na margem direita dessa mimosa baía, e trocar-lhe o nome de Mboab

Ver Artigo
Ouro Negro

No começo de 1960, o Espírito Santo vivia o pior momento da sua história. A cafeicultura, que sustentava a economia desde a segunda década do séc. XIX

Ver Artigo
Hermogem

Eu, Tertolino Balbino, desde os meus 25 anos que eu cunhecí o senhor Hermogem Fonseca.

Ver Artigo