Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Levy Rocha

Biblioteca Pública Estadual - Levy Rocha

Levy Cúrcio da Rocha nasceu em 14 de março de 1916 no município de Muqui. Fez seus primeiros estudos em São Felipe, depois Marapé, atual sede do município de Atílio Vivácqua, então um distrito de Cachoeiro de Itapemirim. Cursou o ginásio também no Espírito Santo - no Colégio Pedro Palácios, em Cachoeiro de Itapemirim. Freqüentou depois, em Vitória, a Faculdade de Farmácia e Odontologia, na época uma das poucas unidades de ensino superior do Estado.

Em meados dos anos de 1930, começou a fazer suas primeiras colaborações literárias para a revista "Vida Capichaba", importante periódico de Vitória. Já formado, ele se muda para o Rio de Janeiro e depois segue para Brasília, onde foi um dos pioneiros. Na capital federal ele não se esquece de sua terra natal e mantém correspondência com familiares e amigos.

Para comemorar o centenário da viagem de Pedro II ao Espírito Santo, organizou o livro "Viagem de Pedro II ao Espírito Santo". Tendo colaborado de forma esporádica na imprensa de Cachoeiro de Itapemirim, Levy reuniu escritos históricos referentes à cidade e, numa homenagem ao seu centenário, publicou "Crônicas de Cachoeiro".

Em Brasília publica um ensaio, "Os Vieira da Cunha e o Jornal O Martelo". Em 1977, edita outro livro, "De Vasco Coutinho aos Contemporâneos". Em seguida, antes de voltar para o Espírito Santo, publicou "Marapé".

Em sua terra natal, a partir de 1982, passa a pertencer ao quadro do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo (IHGES). Na Academia Espírito-santense de Letras foi o terceiro ocupante da cadeira número cinco.

Morreu em Vila Velha, em 16 de julho de 2004, deixando, inéditos, um livro de poesia e outro de contos. Seu amor pelo Espírito Santo está bem expresso nas inúmeras obras que escreveu. Foi justa a homenagem que recebeu por meio da lei 7.958, publicada em 2004, que deu seu nome à Biblioteca Pública Estadual.

 

Fonte: http://secult.es.gov.brCompilação:Walter de Aguiar Filho

 

LINKS RELACIONADOS:

>> Visita de D. Pedro II ao Espírito Santo
>> 
Nobreza Capixaba
>> 
D. Pedro II e o Rio da Costa
>> 
Eu pisei onde o Imperador pisou
>> 
A capitania do ES e os Jesuítas 
>> 
A lenda do judeu pescador 
>>
 Mestre Álvaro

Personalidades Capixabas

Luísa Grimaldi e o Padre Anchieta

Luísa Grimaldi e o Padre Anchieta

Conforme o padre Hélio Abranches Viotti (1966, p.218), durante o seu governo no Espírito Santo, D. Luísa não dava um passo sem que o venerando Pe. Anchieta fosse consultado: “era ele quem inspirava todos os seus atos”

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

O Dial Capixaba – Por Maria Lúcia da Silva

Nessa conjuntura, nasceu em Vitória a primeira emissora em freqüência modulada, a Cariacica FM, inaugurada em 1975 

Ver Artigo
O Tribunal de Contas – Por Eurico Rezende

Cogitada desde o início do Império, a criação de um órgão de controle orçamentário e financeiro só se verificou em 1890, mercê do gênio de Ruy Barbosa

Ver Artigo
Liberalismo e Solidarismo – Por Eurico Rezende

Estão registrados, quer em passado remoto, quer em época recente, antes de encerrar minha carreira eleitoral

Ver Artigo
Sobre armas e milk shake – Por Antônio Carlos Neves

As doze horas e quarenta minutos do dia primeiro de abril de 1964, neste momento a Fafi foi invadida

Ver Artigo
O brilho da metade do céu – Movimento Feminista

As feministas iniciaram sua organização no estado, mais precisamente em Vitória, nos anos 80

Ver Artigo