Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Massena e Fanzeres - Mestres da Arte no ES

Escudo de Homero Massena para teto do teatro Carlos Gomes.

Uma polêmica muito popular no Brasil foi entre Noel Rosa e Wilson Batista. O primeiro, compositor já respeitado; o segundo, recém chegado de Campos, deslumbrado com a boemia da Lapa, Rio de Janeiro.

A perspectiva de Noel era muito diferente da de Wilson. Ele teve como referência a "nata" da malandragem; o outro, malandro folclórico (o otário). O resultado foi bom para os dois, fizeram uma música em parceria dedicada a Ceci, mulher que amaram.

Levino Fanzeres, pintor de renome nacional, visitava o boêmio Homero Massena em Vila Velha, que recebia também Hélios Selinger, o grande simbolista brasileiro. Sua casa era generosa e muito interessante. Massena admirava profundamente o trabalho de Fanzeres, destacando seus crepúsculos e pinturas históricas.

Entretanto o quadro do colega que ele mais elogiava era uma paisagem, gênero em que Massena era mestre: "Senochenes", tema europeu medalha de ouro na Bélgica, que está no Palácio Anchieta (rasgada e pedindo socorro há mais de trinta anos). Fanzeres foi Prêmio Nacional de Viagem, Museu Nacional de Belas Artes; Massena foi Prêmio de Viagem do Governo de Minas. Massena fundou a Escola de Belas Artes do ES; Fanzeres a mais concorrida e produtiva escola livre de pintura no Brasil, Quinta de Boa Vista, Rio. Fanzeres representou oficialmente a pintura nacional com exposições individuais promovidas pelo Governo no exterior; Massena tem obra no Palácio do Governo francês nos Campos Elíseos e em nossas embaixadas, de Paris e Londres. Fanzeres domina a coleção do Palácio Domingos Martins - AL; Massena domina a do Palácio Anchieta.

Aqui não há polêmica. No Estado, há pouco interesse pela nossa história e por obras de artistas locais. Poucos capixabas conhecem estes dois grandes mestres: um, o mais importante pintor para o Espírito Santo; o outro, o mais importante pintor nascido no Estado. Se ambos são importantes e têm intenso brilho, embora sejam diferentes, é um caso de estrela dupla de priomeira grandeza.

 

Autor: Kléber Galvêas

Matérias Especiais

Estórias de Boêmios - Por Hélio de Oliveira Santos

Estórias de Boêmios - Por Hélio de Oliveira Santos

Este livro não tem pretensões literárias. Aviso logo, de antemão ao Dr. Austregésilo de Athaíde, presidente da Academia Brasileira de Letras, que não me convide para concorrer a uma cadeira 

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Presidentes da província do ES

Reunimos, pois, sob a forma de uma sinopse, aquilo que pode demonstrar à evidência a província do Espírito Santo, baseando assim em documentos e em trabalhos de própria lavra e que aqui descrevemos

Ver Artigo
A política e os intelectuais - Por Luiz Buaiz com texto de Sandra Medeiros

O jeito expansivo e a grande generosidade fizeram de Luiz Buaiz um homem de muitos amigos

Ver Artigo
De vento em popa

Era uma atração; um programa pra lá de quente quando, nas manhãs de domingo aconteciam, na baia de Vitória, lá pelos anos 55... 60... as concorridas regatas a remo

Ver Artigo
Referências bibliográficas do livro

Já vi quem iniciasse a leitura de um livro pelas suas referências bibliográficas. Para os macróbios da historiografia será de grande valia

Ver Artigo
Massena e Fanzeres - Mestres da Arte no ES

Levino Fanzeres, pintor de renome nacional, visitava o boêmio Homero Massena em Vila Velha, que recebia também Hélios Selinger, o grande simbolista brasileiro

Ver Artigo