Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Maxambomba - Edward Athayde D’Alcântara

Vista de Maxambomba, localizado próximo ao cemitério

Bairro das lavadeiras, localizado ao norte do Córrego da Enserica, separando-o do Cercadinho. Estendia-se até a linha de bondes na Av. Jerônimo Monteiro. Ia da Rua Cabo Ailson Simões até a atual Rua Coronel Henrique Laranja. Seu nome teve origem no ferro de passar roupa.

No bairro havia diversas fontes (nascentes, olhos d’água) que alimentavam o Córrego Enserica e ali as lavadeiras lavavam suas roupas e de suas freguesas. Usavam o ferro a brasa para passar e engomar as roupas.

O bairro recebeu o nome com a chegada do Exército a Vila Velha. Os militares foram os principais fregueses. Podemos afirmar que muitas mulheres adquiriram seus primeiros reis com essa honesta profissão.

 

Fonte: Memória do Menino...e de sua Velha Vila, 2014
Autor: Edward Athayde D’Alcântara
Produção: Casa da Memória de Vila Velha
Compilação: Walter de Aguiar Filho, abril/2020

Curiosidades

Meio século de Gilbert Chaudanne

Meio século de Gilbert Chaudanne

Além de escrever atrás de alguns de seus quadros, Chaudanne já editou livros artesanais com o tema de suas exposições 

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

O Circo em Vila Velha no tempo do Seu Dedê

Os circos eram montados no largo destinado à Praça Duque de Caxias 

Ver Artigo
A Iluminação de Vitória no Século XIX – Por Elmo Elton

A iluminação pública a eletricidade foi inaugurada, em Vitória, a 25 de setembro de 1909

Ver Artigo
Hospedaria de Imigrantes da Pedra D’Água - Edifício Histórico de Quarentena

Para receber os imigrantes era indispensável a construção de uma hospedaria para alojá-los no período de quarentena

Ver Artigo
Inhoá – Por Edward Athayde D’Alcântara

Era uma comunidade de pescadores, vivendo harmoniosamente, embora a falta de conforto naqueles pequenos barracos

Ver Artigo
Banho na Maré – Por Edward Athayde D’Alcântara

Hoje, o local seria do outro lado onde está o Shopping da Costa. Brincávamos de “boto e tainha”

Ver Artigo