Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Nossa Senhora do Rosário e o Congo

Autora Catarina Zambe

Embora alguns autores atribuam a gênese do Congado a uma influência européia, ligando-a as lutas religiosas da Idade Média, a hipótese mais forte é que defende a origem afro-brasileira do culto. É importante lembrar que o processo de catequese, através de missionários dominicanos, levara Nossa Senhora do Rosário à África, impondo seu culto aos negros. O acréscimo dos elementos de coroação de reis, lutas e bailados guerreiros é a contribuição africana, numa rememoração das  práticas da Terra-Mãe, cristianizando suas práticas de culto à Natureza.

A festa de Nossa Senhora do Rosário, no Brasil, está ligada a grupos negros que realizam os autos populares conhecidos pelos nomes de Congadas, Congado ou Congos. Por essa vinculação aos negros, as Congadas se tornaram também uma festa de santos de cor, como São Benedito e Santa Efigênia

O culto das Congadas tem origem afro-brasileira. A África pré-colonial recebeu a influência dos religiosos Missionários Dominicanos, que levaram, junto com sua Catequese, a devoção à Nossa Senhora do Rosário aos negros africanos.,. O modelo religioso dominicano foi recriado com elementos próprios da cultura africana, dando origem às chamadas congadas. 

A devoção à Senhora do Rosário tem a ver com luta, com vitória e, sobretudo com a PAZ. Os Congadeiros expressam tudo isto com as suas danças: a confiança naquela que é força nas suas lutas e a vitória como acordo festivo entre adversários. A Congada contém, inclusive, um significado muito atual. O mundo de hoje vive, de fato, uma profunda tensão religiosa com nuances de dominação política e econômica. Em Fátima, a mesma que diz “Eu sou a Senhora do Rosário” também se titula a Rainha da Paz. Sua mensagem fala de muitos rosários pela PAZ. A espiritualidade quase pueril das Congadas na sua devoção a Nossa Senhora do Rosário tem muito a nos ensinar como um apelo a tomarmos nosso Terço na mão e conquistarmos, com Nossa Senhora, muitas vitórias pela paz. 

 

Autor: Gether Lima, maio/2011

Variedades

A maior tentação do poeta é ser poeta (para Otinho)

A maior tentação do poeta é ser poeta (para Otinho)

Poetas são exímios jogadores de esperteza. A palavra é sua peça de xadrez, seu dominó. Ao contrário dos que blasfemam, o poeta não é nuvem, nem inútil. O poeta tem corpo, é coisa sólida, pois seu poema é o corpo, mesmo quando morto, e seu poema é a alma de quem o lê

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Prefácio do próprio livro - Princesa Teresa da Baviera

Enquanto eu estava ocupada com essa atividade, ocorreu o evento da grande virada política no Brasil

Ver Artigo
Epílogo - Viagens à Capitania do Espírito Santo

Aos novos viajantes: o Espírito Santo 200 anos depois das viagens de Maximiliano e Saint-Hilaire

Ver Artigo
Capítulo IV Auguste de Saint-Hilaire

Esses resgates vêm ganhando significativa força após a comemoração dos 200 anos de chegada da Família Real portuguesa ao Brasil

Ver Artigo
Capítulo III - A cidade do Rio de Janeiro pelo Príncipe Maximiliano de Weid-Neuwied

Foi durante sua estadia no Rio de Janeiro, que Maximiliano teve seu primeiro contato com os índios

Ver Artigo
Capítulo III - A viagem a Capitania do ES pelo Príncipe Maximiliano de Weid-Neuwied

Maximiliano e sua comitiva partem rumo ao “desconhecido”, em de novembro de 1815

Ver Artigo