Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

O auto de frei Pedro Palácios

Com o intuito de revigorar a memória do povo de Vila Velha, vem sendo encenado, anualmente, “O auto de frei Pedro Palácios”, com bonitas apresentações.

A cada ano a expectativa popular vem aumentando e tudo faz crer que ele já é parte indispensável da festa da Penha. Basta ver a imensa arquibancada montada no largo do portão de subida dos fiéis, que já não está comportando o número sempre crescente de espectadores.

Nas últimas apresentações, muitos puderam testemunhar a emoção dos presentes e, ao final, os mais sinceros elogios na unanimidade dos comentários. É de se esperar que autoridades e empresários tomem essa importante encenação como mais um momento de celebração da maior festa capixaba, porque ela nos mostra fatos importantes da empolgante e penosa história vivida ali mesmo, naquele recanto da Prainha.

Fonte: Vila Velha – Onde começou o Estado do Espírito Santo, 1999
Autor: Jair Santos

LINKS RELACIONADOS: 
 
>> Vegetação do Convento
>>
 
Convento da Penha: a última visão
>>
  Santificado seja o Vosso Nome 
>> Convento da Penha em 1928
>> O Convento, no Alto da Penha
>> Festa da Penha 
>> História da Festa da Penha
>> O Místico e o Convento da Penha 
>> Convento da Penha: a última visão
>> Oratório à Nossa Senhora da Penha 
>> Carta de doação do Convento da Penha 
>> Portal do Convento  
>> As Ruínas do Convento



GALERIA:

📷
📷


Convento da Penha

As Ruínas do Convento

As Ruínas do Convento

Subindo os degraus do convento, logo após o patamar do Museu e da Sala dos Milagres, um portão no muro mostra uma surpreendente paisagem: Vila Velha na altura da Praia da Costa, a vegetação atlântica, a subida da ponte que liga o município a Vitória e logo ali, aos pés do visitante, uma área gramada com ruínas.

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

História da Festa da Penha

A Festa da Padroeira dos capixabas sempre foi o principal acontecimento religioso de Vila Velha. Segundo a Lei nº 7, de 12/11/1844, o dia da Festa da Penha passou a ser considerado feriado em toda a Província do Espírito Santo

Ver Artigo
Todos os motivos nos levam à Festa da Penha

Desde 1570 comemoramos a Festa da Penha oito dias após a Páscoa. Ela é a festa cristã pioneira da América

Ver Artigo
Campo de Piratininga na história do Convento

Os franciscanos compraram o campo de Piratininga, por 5$000, a Da. Catarina de Vide, viúva de Manuel de Vide, o compadre e amigo de Anchieta

Ver Artigo
As Terras do Convento – Por Nobertino Bahiense

O documento de doação feita pela Governadora da Capitania do Espírito Santo, Da. Luísa Grinalda, desde a longínqua data de 6 de dezembro de 1591

Ver Artigo
A Festa da Penha

A primeira Festa da Penha - como já se disse - foi realizada ainda em vida de Frei Pedro Palácios, que a promoveu. Escolheu ele a segunda-feira depois da dominga de Pascoela, dia consagrado, então, à devoção franciscana de Nossa Senhora dos Prazeres.

Ver Artigo