Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

O Bar Globo do Zé Gordinho

Zé Gordinho foi assim, desses tipos que aparecem numa cidade chamando logo a atenção. Baixote, gorducho, tipo moreno, cabelos alisados, sempre fumando um charuto (assim como o Eurico Rezende), também sempre de branco da cabeça aos pés, usando sempre um cinto de pele de cobra, uma gravata de pele de cobra, e também sapatos de pele de cobra e os dedos cheios de anéis. Ele tinha sido mandado à Vitória pelo seu irmão Ferreira Neto e seu sócio Benício Ferreira Filho (este na época diretor do Fluminense F. Club e depois do Conselho Deliberativo do mesmo), para gerenciar a PRO-LAR, firma de Capitalização com escritório na Praça Costa Pereira, antiga Independência.

O Bar Globo estava à venda e seu proprietário, o Heitor que tinha sido garçom no Restaurante do Barão, famoso na época, ao lado do também famosíssimo Bar do Lázaro, português, bar esse que ficava na esquina da Duque de Caxias, em frente da tradicional Barbearia do Totinho, na mesma rua, foi quem vendeu ao Zé Gordinho. Pois foi nesse Bar Globo que se passaram grandes noitadas de Vitória.

 

Autor: Hélio de Oliveira Santos
Livro: Estórias de Boêmios e Outras Estórias, Vitória, 1978
Compilação: Walter de Aguiar Filho, outubro de 2010 


 

LINKS RELACIONADOS:

>> Fast Bar  
>>
 O Bar Hamburgo 
>>
 Britz
>>
 Boate Papagaio 
>>
 E por falar em saudade...

Matérias Especiais

Muares no Espírito Santo – Por Ormando Moraes

Muares no Espírito Santo – Por Ormando Moraes

Então, o que se viu, atravessando serras e vales, foi a epopéia das tropas e dos tropeiros transportando a produção do Espírito Santo, especialmente o café

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Zé Pretinho

Fica ali, exatamente na esquina da Aleixo Neto com a José Teixeira. Do lado de Santa Lúcia. Não tem placa que o identifique. Mas há quarenta anos toda a redondeza cohece o Zé Pretinho

Ver Artigo
E por falar em saudade

Tenho saudades do torrone, da Garoto, um tablete de docinho recoberto de chocolate e com recheio pastoso de castanha, amêndoa ou amendoim, já não me lembro mais. Só sei que era uma delícia e que guardava todas as minhas pequenas economias para comer um a casa quinze dias. Era a época do leite-mel, da pastilha forte, da groselha, do sorvete de coco verde do Michel, guloseimas,...

Ver Artigo
Origem do Carnaval no Brasil

Fomos influenciados inicialmente pelos portugueses da Ilha da Madeira, Açores e Cabo Verde, que trouxeram a brincadeira de loucas correrias. No Brasil, com a criação dos Trios Elétricos pelos baianos, uma nova caracteristica de carnaval se disseminou

Ver Artigo
A âncora da Prainha

A âncora da Praça Tamandaré que fica localizada em frente ao Fórum e a Casa da Memória na Prainha, em Vila Velha, foi presenteada pela Marinha ao município de Vila Velha

Ver Artigo
Cachoeiro de Itapemirim e a República

O amor à terra, como o indestrutível apego a suas tradições, é característico do cachoeirense

Ver Artigo