O Bondinho de Cachoeiro

Editor: Morro do Moreno - publicada: 23/11/2011

Bonde de Cachoeiro do Itapemirim operou de 1924 a 1938

Foi no correr do ano de mil novecentos e vinte e quatro, quando administrava o município o engenheiro Seabra Muniz, que Cachoeiro de Itapemirim se viu dotada do importante melhoramento nos transportes urbanos: o bonde elétrico.

A linha foi instalada por Gustavo Corção, a princípio, entre a Fábrica de Tecidos e a Ponte do Amarelo e estendida, depois, até a estação Bahia e Minas. A “Companhia Serviços Reunidos Itapemirim”, que, por contrato, assumiu o encargo da manutenção dos bondes, não pode atender às cláusulas contratuais para construir a linha do lado norte, até a Fábrica do Cimento.

O folclorista Leonardo Motta, ao passar pela cidade, na ante-véspera da Revolução de 30, realizando brejeiras conferências literárias, colheu do livreiro Reynaldo Machado a informação de como a gente da terra apelidava os bondinhos: Upa e Cupa. E registrou, no seu livro: “No Tempo de Lampião”, a cacofonia de duplo sentido que os cachoeirenses se compraziam em formar na frase informativa de que quando o Upa sobe o Cupa desce.

Nas ruas apertadas, calçadas de paralelepípedos, o bondinho (que até nem era grande), atravancava o trânsito, rangendo, gingando, provocando barulhenta estática nos rádios receptores das residências, entrando em disputa com as carroças, caminhões, alguns poucos fordecos e chevrolets, de passeio, na primazia da passagem. E surgiam outros problemas, pois os bondes, com o seu peso, abalavam os calçamentos até uma distância de dois metros, sendo necessário levantar os paralelepípedos e reparar as linhas com a maior frequência.

Quando a energia elétrica que era fornecida pela Central Brasileira foi se tornando cara e o serviço dos bondes ficou oneroso, a exemplo do que vinha ocorrendo em todas as cidades brasileiras servidas por esse transporte, ele teve de ser suspenso.

Lembro-me que, em 4 de junho de 1938, publiquei uma crônica no Correio do Sul, na qual coloquei pessoas romanticamente debruçadas nas janelas, com lágrimas nos olhos e lencinho branco acenando um adeus ao último bondinho de Cachoeiro...

 

Nota do Site:

Significado de Estática

s.f. Física. Parte da mecânica que estuda o equilíbrio dos sistemas de forças. Radiofonia. Ruídos causados pela eletricidade atmosférica nas transmissões radiofônicas

 

 

Fonte: De Vasco Coutinho aos Contemporâneos, 1977
Autor: Levy Rocha
Compilação: Walter de Aguiar Filho

Publicidade